Geração Y lidera realização de compras no varejo online

0 81

Ao abordar o assunto “compras via internet”, uma possível impressão é a de que os consumidores que mais usam esse recurso são os mais jovens, nativos do mundo digital. A realidade, porém, é diferente do que o senso comum indica. De acordo com estudo realizado pela empresa de inteligência de mercado para e-commerce Compre&Confie, a maioria dos pedidos feitos online se concentra na geração Y (pessoas entre 25 e 39 anos).

“O cenário macroeconômico de desemprego para profissionais recém-formados, muitas vezes sem limite de crédito, contribui para que a geração Z, de pessoas nascidas a partir de 1995, tenha dificuldade em atingir o protagonismo nas compras online. É uma situação que deve começar a mudar de figura a partir do aquecimento da economia e geração de empregos”, afirmou André Dias, diretor executivo do Compre&Confie.

De acordo com os dados apurados no segundo trimestre, os consumidores da geração Y concentram 48,4% do total de pedidos realizados, totalizando 18,8 milhões de compras no período. Em faturamento, esse grupo gerou R$ 7,8 bilhões em compras no período, com tíquete médio de R$ 416,10.

A maior parte dos gastos desses consumidores está relacionada às categorias de Moda e Acessórios; Entretenimento; Móveis, Construção e Decoração; Eletrodomésticos e Ventilação; e Brinquedos e Bebês.

“A geração Y tem um perfil de consumo bastante parecido com a geração Z, formada por pessoas que nasceram a partir de 1995. Ambos buscam comodidade para consumir entretenimento, moda e decoração, por exemplo. Enquanto isso, os consumidores da geração X, nascidos entre 1960 e 1979, buscam mais por artigos para a casa, itens relacionados à saúde e eletrodomésticos. É um perfil similar ao dos Baby Boomers, que nasceram entre 1940 e 1959”, completou Dias.

Logo atrás da geração Y, quem ocupa o segundo lugar no volume de compras online é a geração X, que realizou, ao todo, 11,6 milhões de pedidos no segundo trimestre (29,8% do total comprado no período) e gerou faturamento de R$ 4,9 bilhões (representando 30,6% do total). O tíquete médio dos compradores que possuem entre 40 e 59 anos é de R$424,70.

Na terceira colocação, aparece a geração Z. Do total de pedidos no 2º trimestre, 6,2 milhões foram feitos por consumidores que nasceram a partir de 1995, representando 16,1% do total. Ao analisar o faturamento, a camada mais jovem da população representa 14,7% do montante arrecadado, chegando R$ 2,4 bilhões de reais, com um tíquete médio de R$377,20.

Por último, quem menos consumiu no total foi a geração Baby Boomers. Os consumidores que nasceram entre 1940 e 1959 geraram 2,2 milhões de pedidos no período, representando 5,7% do total. Em aspectos financeiros, essa geração consumiu R$ 953 milhões no 2º trimestre (5,9% do total).

Na comparação entre gêneros, as mulheres tiveram um percentual maior que o dos homens no mercado, com 51% dos pedidos feitos (49% do total foram pedidos do público masculino). Nas gerações Z e Baby Boomers, o resultado foi diferente, com os homens predominando nas compras online. Já nas gerações X e Y, as vendas seguiram o diagnóstico do mercado, com o público feminino predominando na realização de compras.

Ao todo, o varejo digital movimentou R$ 16 bilhões no segundo trimestre. Somando todos os grupos de consumidores, foram realizados 38,9 milhões de pedidos. O tíquete médio geral de compras foi de R$413,10.

Fonte Mercado & Consumo
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.