65% das empresas de varejo precisam se adequar à LGPD, aponta índice ABES

0 94

Vigente desde setembro deste ano, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) tem como principal objetivo proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade e o livre desenvolvimento da personalidade da pessoa natural, papel fundamental diante da transformação digital acelerada vivida neste momento.

Ciente desse cenário, a ABES (Associação Brasileira das Empresas de Software) desenvolveu, em parceria com a EY, o Índice LGPD ABES, que permite o diagnóstico de empresas em relação à sua adequação à nova lei. Dentre as mais de 2.050 empresas de diversos segmentos, que responderam o questionário, apenas 35,53% dos negócios em varejo estão em conformidade com as exigências legais.

Segundo a ABES, os dados não são exclusivos do setor varejista. No cenário geral, apenas 39,45% dos requisitos da LGPD são atendidos. Estar em conformidade com lei é um desafio de todos os segmentos e áreas de uma empresa, como recursos humanos, vendas, marketing, financeiro, administrativo, e principalmente o jurídico e TI, que precisam assegurar a existência de processos claros e recursos adequados para prevenir uso inadequado dos dados e evitar vazamentos de informações e ataques de hackers.

“É fato que vivemos em um momento de transformação digital expressivo e no ecossistema do varejo não é diferente, ainda mais com o isolamento social que obrigou a sociedade consumir pela internet. Atualmente parece não haver saída para o mercado on-line quanto a absorver alguns dados pessoais sensíveis para realizar as transações, mas é importante criar soluções para que a adequação à lei seja completa”, afirma Rodolfo Fücher, presidente da ABES.

LGPD e os dados sensíveis

Segundo o levantamento da IDid, publicado no início do ano, o Brasil tem mais de 100 milhões de dados sensíveis utilizados para os meios de pagamentos que estão armazenados em diferentes sistemas da cadeia de valor lojista. Adicionado a isso, o índice da ABES também revela que o mercado varejista está distante da conformidade, já que, mesmo antes de a compra ser finalizada, 62% realizam a coleta dos dados sigilosos e 31% já sofreram incidente de violação nos últimos dois anos.

“Ao deparar com dados tão preocupantes, a ABES tem o objetivo de alertar e oferecer ferramentas com o propósito de ajudar as empresas em sua adequação para as conformidades da LGPD”, comenta Fücher.

Fonte e-commerce Brasil
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.