Totvs – 728 x 90

Via Varejo cria VVAtacado para atender pequenos lojistas

0 47

Detentora de marcas como Casas Bahia e Ponto Frio, a varejista Via Varejo reformulou seu braço tradicional de atacado para ampliar sua capacidade de atendimento no território nacional. Nomeada como VVAtacado, a iniciativa tem como objetivo atender 10 mil pequenas e médias empresas por mês – o dobro do que era contemplado anteriormente. “Nossa estratégia é atender negócios de pequeno e médio porte espalhados pelo Brasil e, com isso, aproveitar a capacidade logística que a Via Varejo já tem”, afirmou o diretor comercial da varejista de bens duráveis Caio Catto.

De acordo com ele, a VVAtacado consiste em uma reformulação do braço de vendas atacadista que já existe na empresa há 15 anos. Porém, entre as mudanças realizadas no segmento da companhia – que entraram em vigor há trinta dias –, estão novas condições de financiamento para os pequenos e médios negócios, e o novo site pelo qual os pedidos e negociações podem ser feitas.

“Analisamos a concessão de crédito baseado no volume de solicitações e frequência de negociações do empresário com a Via Varejo”, afirmou Catto, que ressaltou o aspecto “flexível” de tais taxas conforme a relação comercial entre as partes cresça ao longo do tempo.

Segundo ele, a decisão de ampliar as condições de crédito da marca a lojistas de pequeno porte não foi feita em razão das dificuldades econômicas que o setor enfrentou nos anos de recessão.

Na mesma perspectiva, o especialista em varejo do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais do Rio de Janeiro (Ibmec-RJ), Haroldo Monteiro, ressalta que, tendo em vista que muitas vezes o pequeno e médio lojista sofre altas taxas cobradas pelos bancos tradicionais, as linhas de crédito mais “confortáveis” dariam fôlego financeiro ao negócio. “Consequentemente, maiores prazos e melhores condições de financiamento ajudam o capital de giro pequeno empresário, permitindo a alavancagem das pequenas redes”, afirmou o professor.

Em relação às questões de logística, ele indica que alguns lojistas ficam “reféns” das taxas de frete da indústria, e operações como a do VVAtacado podem ajudar os comerciantes com custos e margens de negociação mais em conta.

Do lado do braço atacadista da Via Varejo, Monteiro aponta esse movimento em direção da concessão de crédito como uma estratégia para garantir “uma importante fonte de receita” e uma forma de fidelização dos clientes.

Segundo Catto, por enquanto, existe apenas um centro de distribuição do VVAtacado, localizado na cidade do Rio de Janeiro por questões estratégicas da marca. Até o final do ano, outro centro de distribuição será inaugurado no País. De acordo com o executivo, apesar de não ter definido o local exato da instalação, a nova unidade deverá ficar em um grande centro urbano, e acompanhará os “locais economicamente mais fortes” em território nacional.

Onde comprar

O diretor comercial explica ainda que o comerciante pode encomendar produtos por meio do site da VVAtacado ou por da televenda – hoje o canal mais utilizado para as negociações entre as partes.

Cliente da VVAtacado, o gerente da JNF Eletro, Móveis e Informática, Rafael Correia, conta que uma das vantagens em realizar encomendas no novo braço atacadista é que há possibilidade de ir buscar os produtos diretamente no centro de distribuição da marca. “A vantagem é que não preciso pagar a transportadora, vou diretamente lá buscar os itens. Isso acontece 90% das vezes”, disse ele, que ainda menciona como consequência disso um maior giro de capital com a operação.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.