Varejo consulta indústria sobre elevar produção de álcool em gel

0 114

As redes de supermercados e farmácias aproveitaram o retorno do carnaval para consultar a Companhia Nacional de Álcool (CNA) sobre a disponibilidade de aumentar a produção de gel antisséptico para as mãos, indicada por especialistas como medida para prevenir a contaminação pelo coronavírus Covid-19.

A dona das marcas Coperalcool, Zumbi e Zulu trabalhava com estoque de 10 a 15 dias e, recentemente, aumentou para 30 dias.

Controlada pelo fundo Alothon Group desde 2015, a CNA está habilitando o segundo turno de trabalho na fábrica de Piracicaba. Se obtiver um contrato de exportação do gel antisséptico para a Coreia do Norte e a China voltará a operar com uma linha de produção antiga, que está parada, e poderá abrir o terceiro turno. A unidade está em fase de certificação.

O executivo comentou que até 2016, antes do surto de H1N1, a produção era de 2,5 mil caixas por mês, mas após o evento subiu para 10 mil. Ele observou que naquela epidemia os fabricantes não conseguiram atender aos pedidos e faltou produto no varejo devido à corrida dos consumidores pelo gel antisséptico.

Fonte Valor Econômico
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.