Terminais para autoatendimento ganham novos recursos

1 118

self checkoutA Visual Mix lança no mercado brasileiro self-checkouts que aferem o preço de produtos com maior valor agregado através da identificação das placas de RFID – Rádio Frequency Identification ou identificação por Rádio Freqüência.

“O varejista ou mesmo o cliente tem que estar seguro de que não será lesado. Qual a diferença de peso entre um Black Label ou um Red Label? Nenhuma. Através da identidade RFID, e não só através do peso, será possível validar se o produto é mesmo aquele que está sendo registrado”, afirma Roseli Morsch, diretora-comercial da empresa.

Terminais para pagamentos de boletos

Para atender as necessidades do consumidor final, que necessita de diversos tipos de serviços e opções para realizar pagamentos pessoais, a companhia traz a opção de modelos para autoatendimento que funcionam dentro do supermercado quase como um “terminal de banco”, e que além de receber boletos da própria loja, podem ser usados para pagamentos de todos os tipos de boletos bancários. O próprio cliente escaneia o boleto e realiza o pagamento em dinheiro ou cartão de suas faturas.

A empresa de tecnologia também já disponibiliza selfs voltados para os serviços de alimentação dentro da loja, seja ele instalado em seções do supermercado tais como o restaurante, rotisseria, padaria, etc, ou mesmo os utilizados em restaurantes independentes. Este tipo de terminal dá a opção ao consumidor dele próprio pagar a sua comanda e liberar a catraca, assim como a possibilidade de também realizar o pagamento de contas, se assim desejar.

Self-checkout Modelo Convertible: arma para prevenção de perdas

Para solucionar o principal problema do comércio varejista, que hoje consiste na falta de funcionários no quadro, além das comuns faltas de pessoal no dia a dia da operação, outra novidade trazida pela empresa para o mercado brasileiro é o self-checkout Convertible. Novidade no Brasil e no mundo, o terminal permite que o varejista faça a conferência dos produtos que a operadora de caixa ou que o cliente registra através do peso do produto, verificando se o item colocado na sacola é o mesmo que foi registrado pelo scanner.

“Isso é uma segurança e uma arma para a prevenção de perdas. Precisamos colocar no PDV sistemas para que algumas ações sejam evitadas, sejam elas praticadas por operadores ou mesmo por consumidores”, explica Roseli.

Porém, se a operadora responsável pelo PDV não for trabalhar, o comerciante pode transformar o terminal em um self-checkout, evitando uma situação comum, principalmente em hipermercados, que é quando existem 50 pontos de caixa, mas somente dez operando. O modelo Convertible se transforma em um self-checkout e o cliente poderá ele próprio registrar suas compras.

“Para evitar problemas no registro da compra do cliente, nos bloqueamos o scanner. Enquanto o cliente não colocar o produto na sacola para validá-lo, o scanner não é liberado. Para evitar fraudes, quando se é registrado um produto e colocado outro na sacola, o sistema identifica e chama o responsável da loja. O monitoramento do PDV pela fiscal de caixa é feito através de um tablete, que apresenta o relatório do problema e ainda mostra o vídeo da compra sendo realizada. O terminal conta com uma câmera que monitora a ação de quem está operando”, diz Roseli.

Solução para quem realiza compras em lojas atacadistas

Para produtos mais pesados, acompanham os selfs-checkouts um scanner portátil que pode se conectar há qualquer terminal registrando o item, sem que seja necessário tirá-lo do carrinho, solução muito apropriada para as compras realizadas em lojas de atacado de autosserviço ou no comércio atacadista. Com foco em compras grandes no varejo, a Visual Mix desenvolve protótipo de self-checkout para grandes volumes, inovando o terminal, que tem como principal função ser uma opção para o cliente quando se trata de compras em menores volumes.

Notícias Relacionadas
1 comentário
  1. wagner diz

    Olá tudo bem, estamos lançando lojas Peg & Pag, trabalhamos com livros estamos com 6 unidade queremos expandir, gostaria de saber se tem alguma tecnologia mais em conta.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.