Supermercados paulistas abrem mais de mil postos de trabalho em outubro

0 247

Após um primeiro semestre com abertura de postos de trabalho abaixo do esperado, o setor supermercadista vem mantendo o bom desempenho e, pelo quarto mês consecutivo, registrou aumento no número de empregos. Em outubro, os supermercados paulistas criaram 1.272 vagas conforme dados divulgados pelo CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e analisados pela APAS – Associação Paulista de Supermercados.

Apesar de ser um bom número para de 2018, o resultado é inferior ao obtido no mês de outubro dos dois anos anteriores (2016 e 2017). No início de 2018 a APAS projetou a criação de 12 mil vagas de emprego, porém, de acordo com o economista da associação, Thiago Berka, esse número dificilmente será atingido.

“Os resultados apresentados até agora colocam como muito difícil de se concretizar a expectativa da APAS de 12.000 vagas líquidas criadas em 2018 (em 2017 foram 8.592). Novembro é o mês que tradicionalmente concentra a maior parte das contratações do setor, porém, mesmo assim, as chances de atingir a projeção para 2018 são remotas e será até difícil de ter um desempenho melhor que em 2017”, explicou Berka.

De acordo com a Pesquisa de Confiança feita pela APAS cerca de 50% dos empresários do setor supermercadista estão com a expectativa de contratar novos funcionários no futuro o que, segundo Thiago Berka, pode ser uma perspectiva de que os próximos meses comecem a mostrar a evolução na geração de empregos que ficou abaixo do esperado no Brasil em 2018.

Vagas temporárias em supermercados

O varejo no estado de São Paulo deverá criar cerca de 23 mil vagas temporárias, sendo que 30% deste número – algo em torno de 6 a 7 mil – devem ser contratados pelo setor supermercadista, pois o fluxo de consumidores aumenta nos últimos meses do ano. Estima-se que os supermercados devem reter cerca de 5% do total destes temporários para 2019.

“Para se ter uma ideia, no Natal vende-se 22% a mais que a média mensal do setor, e o número de consumidores aumenta mais de 11%, exigindo reforço no quadro das lojas. A retenção de funcionários poderá variar bastante este ano”, avaliou o economista da APAS.

Entre as principais vagas para contratação estão as de repositor de mercadorias, atendentes de loja, operadores de caixa e embaladores.

Emprego por municípios e categorias

A análise por municípios teve a liderança nos postos de trabalho criados por Santo André, Marília e Campinas, todos acima de 200 vagas líquidas. O resultado do mês de outubro poderia ter sido ainda melhor se não fosse o resultado da capital, que fechou mais de 1.200 vagas, um resultado atípico para final de ano. Santos também prejudicou o desempenho com 108 postos negativos.

Entre as subcategorias do varejo alimentar, supermercados e hipermercados criaram 1.039 vagas. Os atacados/atacarejos também tiveram desempenho muito bom, o segundo melhor do ano. Os minimercados e mercerais voltaram a perder postos após quatro meses positivos.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.