Supermercados do Rio  tem aumento nas vendas de quase 4% em 2020

0 69

A Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (ASSERJ) apresenta um levantamento do setor supermercadista do Rio de Janeiro com análise de indicadores como volume de vendas, contratações, tecnologia, perfil de consumo e produtos mais consumidos do ano de 2020 (janeiro – outubro). A pesquisa traz ainda a expectativa para o Natal e festas de fim de ano, e uma projeção para 2021.

No acumulado de 2020 (jan-out), comparado ao mesmo período de 2019, as vendas no setor supermercadista do Rio tiveram crescimento de 3,98%. O número se deve ao período da quarentena, em que nas primeiras semanas, ocorreu uma corrida da população às lojas.

Segundo o Presidente da ASSERJ, Fábio Queiróz, a insegurança das pessoas durou apenas no início, já nos meses seguintes houve uma queda e estabilização nas vendas. “Desde o início nossa maior preocupação foi manter um canal ativo com a população para abastecermos todos de informações diárias, sobre o panorama dos supermercados do Rio, a fim de não haver pânico e correria. Fizemos este trabalho arduamente nas primeiras semanas do isolamento e hoje vemos que isso foi fundamental para manter as pessoas tranquilas”, revela.

Tecnologia

No levantamento, junto aos supermercados associados, a necessidade de busca por inovações tecnológicas ficou evidente durante este ano. Cerca de 75% das redes implementou alguma tecnologia em 2020. Entre as digitalizações se destacaram aplicativos, ecommerce e delivery, além das ferramentas mais técnicas de CRM, servidores e segurança.

No acumulado de abril a agosto houve crescimento de 47,86% nos pedidos de delivery. Já as solicitações feitas pelo e-commerce aumentaram em 49,86%.

Para o presidente da ASSERJ, novas formas de compra despontaram e devem permanecer para além da quarentena. “Tecnologias como carteiras digitais, delivery, e-commerce e agora o Pix, já estavam chegando nos supermercados do Brasil, mas a pandemia acelerou esse processo, e uma vez que o consumidor experimentou essa comodidade, não voltará para o estágio anterior”, garante Fábio Queiróz.
É o que confirma também a visão e expectativa dos supermercadistas. De acordo com a pesquisa, 59% das redes pretende investir em alguma tecnologia no próximo ano. Entre as mais visadas estão o Self Checkout e Big Data.

Fim de ano

O setor supermercadista do Rio espera um aumento de 5% nas vendas para o Natal e Ano Novo de 2020, se comparado ao ano passado. A expectativa é que se destaque a busca por aves natalinas em 40%, pão de rabanada deve crescer 30%, seguido pelo tender com 20%. O azeite, apesar de muitos serem importados, é esperado um aumento de 17%. Panetones provavelmente irão crescer em 15%, as frutas em geral, 14% e o bacalhau em 9,40%.

Já quando o assunto é bebida, gins e outros destilados saem na frente com uma expectativa de vendas de 45%, seguido pelos vinhos com 36%, com destaque para os tipos nacionais que tenderão a ter sua busca incrementada em 15%.

“Será uma ceia diferente porque as famílias vão usar o alimento para compensar o ano difícil. Vão reduzir quantidades para não abrir mão do que desejam. Com o dólar alto, produtos nacionais e de mercados mais próximos ganham protagonismo. Terão menos vinhos da Europa e mais do Brasil e da América do Sul. O consumidor faz essa troca”, diz Fábio Queiroz, presidente da Associação de Supermercados do Rio de Janeiro.

Expectativas

A ASSERJ aposta no crescimento do setor no Rio de Janeiro em 2021. A previsão da Associação para o próximo ano é de 4,5% de aumento nas vendas em relação à 2020.
Sobre a expansão das redes, em pesquisa realizada com os supermercados associados, já está confirmada a abertura de cerca de 30 novas lojas para 2021 no Rio de Janeiro.

Notícias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.