Renner prepara novo modelo de loja baseado em testes feitos no RS

0 748

No segundo semestre, o Brasil vai conhecer um novo modelo de ponto de venda da Lojas Renner, mas os gaúchos já terão visto algumas das novidades. A maior rede de varejo de moda do Brasil vai inaugurar a primeira loja circular do Brasil, considerando todo o varejo nacional.

Circular quer dizer que tudo o que passa pela loja é reciclado ou descartado com baixo impacto para o ambiente. Conforme Alessandra Shargorodsky, diretora de Arquitetura, Engenharia e Expansão da Renner, que está à frente do projeto, a primeira unidade vai abrir no shopping RioSul, no Rio de Janeiro, mas será inspirada em testes já adotados na sua primeira Guide Shop (que combina venda física e digital), aberta em abril em Garibaldi. “Estamos aplicando muitas soluções já testadas na loja de Garibaldi, que ficou mais leve”, diz.

Na prática, as lojas circulares não terão vitrines externas nem forro e usarão mais vidro para melhorar a luminosidade e deixar o ambiente mais leve, traduziu Alessandra. Também via trocar materiais usados hoje, usar uma resina reciclável em manequins e incluir vegetação na decoração dos pontos de venda. “A Renner está há muito tempo no caminho da moda sustentável, e agora estamos trabalhando esse conceito de circularidade, baseado na análise do ciclo de vida do que usamos nas lojas e como podemos reciclar. Vamos trocar os materiais para adotar os que têm consciência do impacto ambiental de todo seu processo”, detalha a diretora.

A decisão da Renner, além de uma confirmação da escolha da gigante na aplicação dos conceitos ESG (sigla em inglês para Governança Corporativa, Ambiental e Social), é uma forma de estimular fornecedores a seguir os mesmos processos. Alessandra acrescenta que as lojas circulares também vão disseminar essas práticas. “É um grande desafio. Queremos contribuir para disseminar essa cultura entre os fornecedores e parceiros, mas também entre os clientes. Vamos usar iPads e telas para tornar mais explícito o ciclo de vida de cada produto, com QRCodes que levam para nossa página de sustentabilidade e circularidade. A Renner quer ser um agente transformador. Teremos espaços contando a história dos produtos, qual sua origem, quais materiais utiliza”, comenta.

Alessandra estima que ao menos de 70% a 80% será reaproveitado de alguma forma. E o que não puder ser reusado terá destinação ambientalmente correta. Além da loja do RioSul, que está sendo reformada para aplicação desse novo modelo, a Renner já tem prevista outra unidade circular, também no Rio, no primeiro semestre de 2022. “Vamos pilotar, estressar bem o modelo, para depois levar a outras lojas”, finaliza.

Fonte Gaúcha ZH
Notícias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.