Disrupção digital nos supermercados: como ser mais competitivo e rentável

0 183

O varejo mudou tanto que, segundo Sajal Kohli, Sócio Sênior da McKinsey & Company, aqueles que forem mais rápidos, ganharão dos seus concorrentes, inclusive dos grandes players. “Hoje, não é só o consumidor que vai à loja, mas a loja também vai ao consumidor. Mais do que isso, algumas empresas estão mudando de ‘experiência do cliente’ para o ‘cuidado com ele’”, declara o executivo durante a abertura do Congresso de Gestão da APAS Show 2019.

Para afirmar que a experiência do clientes está sendo completamente reinventada, Kohli citou o exemplo da patente de um carrinho de compras que monitora os batimentos cardíacos do consumidor registrada pela gigante Walmart. Assim, além de demonstrar cuidado com consumidor, a empresa colhe dados que poderiam ajudar a rastrear até o nível de stress das pessoas que estão dentro da loja.

Esta mudança de paradigma acontece de dentro para fora nos supermercados, assim como em todo o varejo global, tem como uma das causas consumidores que estão cada vez mais buscando as lojas online, principalmente entre os millennials. “No futuro, 90% das compras no varejo pelo mundo serão influenciadas pelo digital”, diz o Sócio Sênior da McKinsey & Company.

Aumento do lucro online

Por outro lado, Sajal Kohl alerta para o grande desafio que existe para o varejo no ambiente digital: as vendas online não geram o mesmo lucro que as lojas físicas. Neste cenário, uma das saídas para os supermercados aumentarem o lucro com as transações oriundas do e-commerce é criar pequenos centros de distribuição nas grandes cidades. “É importante tirar vantagem da tecnologia porque não há um modelo padrão que agrade a todos. Hoje, todos nós somos orientado por dados e é preciso saber lidar com eles”, explica Kohli.

A partir dos dados bem interpretados, o supermercado pode ganhar competitividade na organização do seu estoque, assim como prever compras, por exemplo. Outro caminho indicado para as empresas são as parcerias que possam reduzir custos, como diminuir o estoque. “Seja rápido. O varejo rápido vende muito e vence o concorrente, até mesmo os grandes”, completou Sajal Kohli.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.