CyberCook, do Carrefour, lança índice para falar sobre desperdício de alimentos

0 56

Falar sobre alimentação saudável e a importância de não desperdiçar alimentos tem sido uma agenda importante e necessária, seja no setor privado, público ou social. Cada vez mais, empresas e entidades governamentais e sociais têm se unido para que o acesso a uma alimentação básica e de qualidade seja universal. Um dos resultados destes esforços aconteceu no último dia 9 de outubro, quando o Programa Mundial de Alimentação da Organização das Nações Unidas (PMA/ONU) recebeu o Prêmio Nobel da Paz pelos esforços da entidade na luta contra a fome.

E nesse contexto,  o CyberCook traz à tona a discussão sobre desperdício de alimentos nos lares e lança o Índice Aproveitômetro, que consegue mensurar o valor economizado em cada preparo e, desta forma, quantificar o desperdício dos alimentos que sobram das receitas. De janeiro a setembro, o valor economizado com o reaproveitamento de ingredientes que sobraram do preparo de receitas seria de aproximadamente R$ 2 milhões. A ferramenta se integra ao recurso “Aproveite o que sobrou”, que ajuda a encontrar novas receitas para transformar sobras de ingredientes que não foram utilizados em novos preparos.

De acordo com uma pesquisa da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), o Brasil desperdiça 23,6 milhões de toneladas de alimentos por ano, gerando um prejuízo de mais de R$ 3 trilhões anuais.

 

“Nós temos uma premissa muito forte aqui no CyberCook: reaproveitar ao máximo o alimento. Nós percebemos que nos últimos tempos, o desperdício de alimentos dentro dos lares tem crescido e a ideia de criar o Índice Aproveitômetro e mostrar para as pessoas o quanto isso impacta na vida delas, não só jogar um alimento fora, mas, também, financeiramente. Queremos mostrar que é possível cozinhar bem, aproveitar os ingredientes ao máximo e, ainda, economizar”, diz Alexandre Canatella, CEO do CyberCook e Diretor de Negócios Digitais do Carrefour Brasil.

Entre os meses de março a setembro de 2020, por exemplo, já com as medidas de isolamento e, por consequência, mais pessoas cozinhando em casa, a economia seria de cerca de R$ 1,7 milhão, um crescimento de mais de 125% em relação a dezembro de 2019, em mais de 94 mil buscas de ingredientes. Para chegar a esse valor, o CyberCook faz um levantamento a cada três meses e utiliza as informações das buscas feitas no site – em cada receita há o custo total e o valor de todos os ingredientes. Se todas as receitas buscadas fossem efetivamente feitas e seus ingredientes utilizados na totalidade, esse seria o valor economizado.

“Toda nossa decisão de alimentação impacta uma cadeia e o desperdício pode ter uma responsabilidade nos lares que muitos não observam. Essa ferramenta é uma resposta a isso, já que é possível acompanhar a evolução deste quadro nos lares”, explica Alexandre Canatella, CEO do CyberCook.

 

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.