Após 23 anos, Mesbla retorna ao varejo com um site de marketplace

Site da varejista conta com mais de 250 mil produtos em oferta

0 389

A Mesbla, loja de departamentos referência nos anos 1990, volta ao mercado 23 anos após o encerramento de suas atividades físicas.

Entretanto, a volta da Mesbla ao varejo acontece apenas de maneira virtual, como um site de marketplace.

Mesmo tendo declarado falência no final da década de 1990, a Mesbla anunciou seu retorno nas redes sociais.

A varejista já conta com um site ativo com ofertas de mais de 250 mil produtos em 250 categorias diferentes.

Com produtos como: eletrodomésticos, itens de informática, móveis, livros, brinquedos, objetos de decoração, entre outros, a loja já mostra uma volta forte ao cenário.

 

Renascença Mesbla

O renascimento da antiga marca aconteceu com a compra do nome e identidade visual da mesma.

Protagonizada pelo slogan “Uma nova história para toda a vida”, a nova Mesbla já começou a lançar ações de marketing, inclusive no metrô do Rio de Janeiro, que causou uma repercussão nas redes sociais.

A nova organização é liderada pelos empresários Marcel Jeronimo e Ricardo Viana, que investiram em torno de R$ 500 mil para reativarem o site da empesa.

A nova liderança não planeja criação de lojas físicas, querendo se concentrar apenas no varejo online.

A antiga Mesbla era um gigante do varejo físico, chegando a ter 180 unidades em todo o Brasil.

Com influência de modelos como Amazon e Magalu, o objetivo segue em se tornar um marketplace que agrega produtos e vendedores diversos.

A nova Mesbla promete atender todas as classes sociais e manter os preços competitivos para conseguir performar no mercado de varejo digital.

Jeronimo e Viana estimam gerar cerca de 2,5 mil empregos por meio da nova organização.

 

Varejo online é razão da volta

Esta iniciativa não veio sem motivo, de acordo com os sócios o retorno da marca para o ambiente digital mira surfar na onda do e-commerce brasileiro, que cresceu 26,9% em 2021 em comparação com o ano anterior.

Os dois empresários também querem utilizar a marca histórica para gerar memória, identificação e autoridade com o público.

A estratégia é que o consumidor possa encontrar produtos diversos na Mesbla e que os vendedores ganhem relevância através da plataforma.

Fonte EXAME
Notícias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.