Amazon deve criar supermercado físico para vendas e retiradas de produtos

0 160

A Amazon planeja abrir uma rede de supermercados físicos. Há dois anos, a empresa adquiriu o grupo Whole Foods Market por US$ 13,7 bilhões, que vai ajudar a gigante do varejo a entrar de vez no mercado de alimentos.

De acordo com o Infomoney, “a empresa anunciou quatro vagas de emprego para o ‘primeiro supermercado da Amazon’ no bairro de Woodland Hills, em Los Angeles, nos Estados Unidos”. Ainda segundo a agência, com informações da Bloomberg, uma porta-voz da Amazon confirmou as vagas e disse que a loja deve ser aberta em 2020.

O motivo da Amazon querer abrir o primeiro supermercado físico em Woodland Hill pode ter relação com o público que mora por lá. É um bairro considerado de altíssimo padrão no Vale de San Fernando.

Mas, mesmo com a aquisição do Whole Foods, o supermercado da Amazon será diferente da tradicional rede norte-americana e, de acordo com as agências de notícias, haverá uma linha de pagamento convencional.

Supermercado da Amazon

De acordo com a publicação, o Wall Street Journal informou no início do ano que a Amazon planejava abrir dezenas de supermercados sob uma nova marca, com a primeira loja sendo inaugurada em Los Angeles.

Um movimento do varejo que tem crescido em todo o mundo, inclusive no Brasil, é o de pontos de retiradas de produtos. Ou seja, mesmo comprando online, boa parte dos consumidores prefere buscar o produto na loja ou em algum ponto físico. A ideia, em geral, é não precisar esperar pela entrega, buscar quando puder e evitar dor de cabeça com possíveis extravios.

Essa tendência é vista, principalmente, quando a compra online é de produtos alimentícios. E a Amazon “precisa de mais lojas físicas para atender a essa demanda crescente”, disse à Bloomberg David Bishop, sócio da empresa de pesquisa Brick Meets Click.

“Os consumidores têm um senso maior de controle quando retiram suas compras na loja em um local seguro, em vez de se preocupar com o fato de serem entregues em casa”, disse Bishop.

Fonte e-commerce Brasil
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.