Cosmético poderá ficar até 12% mais caro

0 77

O aumento do Imposto Sobre Produto Industrializado (IPI) dos cosméticos começa a refletir no varejo. A estimativa dos empresários do setor é de queda superior a 10% nas vendas ao longo deste ano e que o consumidor pague até 12% a mais por alguns itens. Segundo o diretor comercial da rede de perfumarias Ikesaki, Cesar Tsukuda, o maior problema neste momento está nas regras deste aumento.

“O governo comentou sobre o aumento do IPI, sobre passar a recolher na distribuidora e no atacado, mas efetivamente o texto ainda não foi publicado. E dependendo de como ele for publicado, ele terá um impacto maior ou menor”, explicou o executivo.

Para Tsukuda, independentemente do nicho que sofrerá com a maior tributação, os produtos vão chegar mais caros ao consumidor e isso impactará negativamente as vendas.

“Já estamos sentindo no começo deste ano uma dificuldade de obter crescimento e de melhorar o movimento das lojas”, disse Tsukuda.

A Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec) estima um corte de 200 mil postos de trabalho. A entidade prevê ainda uma queda significativa de 17% nas vendas em 2015.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.