Geração Z valoriza experiência e redes sociais para fazer compras

0 313

Embora a Amazon esteja sempre expandindo e inovando, há um público que a empresa não está conseguindo conquistar: a Geração Z. De acordo com Ed Kennedy, diretor sênior da Episerver, empresa global de software, a Amazon não é atraente para este público porque não foca em experiência. Para ele, as principais propostas da rede, que são conveniência e custo, não falam com as mais novas gerações de consumidores.

As gerações mais velhas já trabalham e têm família, enquanto a Geração Z tem tempo e renda sobrando. Sendo assim, essas pessoas desejam ter experiências diferenciadas ao fazer compras. Esta realidade é muito evidente no segmento de vestuário. As lojas, tanto online quanto físicas, devem ter algo que as torne atraentes, precisam oferecer uma experiência imersiva e diferenciada.

Para Kennedy, a Amazon não consegue se comunicar com a Geração Z nas redes sociais, que estão, cada vez mais, se tornando um canal de compras. Este público deseja fazer compras quando estão navegando nas redes. A experiência de compra, neste caso, entra na exposição dos produtos por meio das mídias sociais. Nelas, os usuários fazem críticas de mercadorias, pedem opiniões e recomendações aos outros internautas.

As gerações mais velhas ainda estão acostumadas a comprar em lojas físicas, enquanto as mais jovens fazem compras online, mas também buscam experiência e são exigentes na escolha dos produtos. Estas demandas não são atendidas pela Amazon.

Pesquisa realizada pela IBM aponta que a moda masculina deverá crescer 3,23% em 2019, o que representa um crescimento mais acelerado do que o vestuário infantil, que deverá aumentar 2,66% e o feminino, com evolução prevista de 2,65%. Para que estes resultados sejam alcançados, os produtos deverão ser oferecidos de forma atraente e cativante e a Páscoa terá que ser antecipada, com vendas do segmento adiantadas. Este seria um renascimento para a moda masculina, que ficou para trás por vários anos.

O crescimento das vendas deverá acontecer no online, onde os jovens se informam sobre o assunto e fazem compras, sem ir a uma loja física. Este público faz compras de madrugada e esperam que outras pessoas adotem uma tendência para então consumir estes produtos. Este modelo acontece fortemente por meio das mídias sociais.

Fonte Mercado & Consumo
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.