Via Varejo cria portal para cliente consultar dados que empresa armazena sobre eles

0 931

Os clientes da Via Varejo, dona das redes Casas Bahia e Ponto Frio, já podem consultar todo tipo que dado que companhia guarda sobre eles em seus sistemas. A medida, que atende à LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), permite que as pessoas saibam que informações são armazenadas, que uso a companhia faz delas e possam inclusive, pedir que sejam apagadas.

A consulta pode ser feita pelo Portal de  Privacidade. Nesse endereço, os clientes também podem pedir a correção dos dados que são guardados.

Sandra Gebara, diretora jurídica, de gestão de riscos e compliance, DPO e relações governamentais da Via Varejo, diz que abertura desses dados ajuda a aumentar a confiança do cliente na companhia

“A empresa ganha credibilidade. O cliente passa a confiar mais, pois sabe que dados seus estão guardados, como eles são controlados. Ele sabe que tem um responsável por seus dados e a certeza que a empresa controla aquela informação”, afirma Gebara. Segundo a executiva, quando a LGPD foi editada, a empresa começou a se precaver e montou grupos interdisciplinares dentro da empresa. “Trouxemos gente do RH, do escritório de privacidade, de controles para pensar em como nos adequar. A LGPD provocou uma mudança na cultura interna. Precisávamos encontrar um caminho viável para que aquele dado que tinha ingressado na companhia fosse tratado de forma adequada e pudéssemos, de forma rápida, dar informações sobre eles. A partir desses grupos surgiu a ideia de criar o portal de privacidade para que todo mundo tivesse acesso aos próprios dados e tirar dúvidas sobre a legislação”, diz.

Mudanças

Segundo Gebara, a LGPD obrigou as empresas a dar informações sobre os dados que armazena mais rapidamente, alterá-los se estiverem equivocados e deletá-los se não tiverem respaldo legal. “Mas a LGPD não inventou nada, ela é um segundo estágio daquilo que já existia no CDC (Código de Defesa do Consumidor), que já previa direitos ao consumidor como à exatidão de dados”, comenta.

Outro ponto destacado por Gebara é que nem sempre o cliente e usuário sabe que pode acessar seus dados. “Havia um grande desconhecimento dos dois lados. Havia o desconhecimento de que o consumidor tinha direito de saber que dados seus estavam armazenados, como essas informações eram tratadas. Mas a LGPD chegou com um peso muito grande e trouxe esse conhecimento para as pessoas”, fala.

A Via Varejo já registrou mais de 2.000 acessos no portal e as principais dúvidas são na verdade pedidos de correção de dados como endereço ou e-mail. “E muita gente entra para tirar dúvida sobre a LGPD. A lei não proíbe as companhias de ter esses dados, apenas determina que eles sejam armazenados da forma correta e com o consentimento do consumidor. E que essas informações sejam divulgadas apenas com a autorização do consumidor”, relata. Para ela, com a ação a empresa ganha credibilidade. “O cliente passa a confiar mais, pois sabe que dados seus estão guardados, como eles são controlados. Ele sabe que tem um responsável por seus dados e a certeza que a empresa controla aquela informação”, finaliza.

Fonte 6 Minutos
Notícias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.