Lindt inicia integração de e-commerce com lojas físicas

0 797

Com cerca de 50 lojas no território nacional, a Lindt adotou o modelo Ship From Store, aproveitando o estoque das próprias lojas físicas para atender as vendas feitas em sua loja virtual. Assim, os estabelecimentos se tornaram pequenos centros de distribuição.

Com lojas próprias espalhadas por oito estados brasileiros, a Lindt não possuía canais digitais próprios no país, segundo o site tiinside. Porém, em 2020, o cenário marcado pelas primeiras medidas restritivas como resposta à pandemia fez com que a Lindt olhasse para essa modalidade de negócio de forma diferente. A largada do plano foi dada em março do ano passado e, em apenas 15 dias, a Adyen, plataforma global de pagamentos, a Lindt e o parceiro de operações de e-commerce viabilizaram a adição das lojas que faziam sentido no ecossistema da loja online.

O e-commerce foi suprindo a demanda até as lojas reabrirem com o afrouxamento das medidas restritivas. Foi então a vez de os terminais de pagamento fazerem diferença. O visor customizado dos aparelhos com o logo da Lindt e a velocidade de processamento chamaram a atenção dos clientes.

O ganho de velocidade é resultado da tecnologia de API de terminais da Adyen, que elimina o intermédio do TEF tornando o processo muito mais simples e rápido.

Ao reunir as transações online e offline em um lugar só, a tecnologia de unified commerce traz insights sobre o perfil do consumidor e histórico de compras. Clientes que compraram no e-commerce podem ser reconhecidos na loja sem que seja preciso pedir informações como o CPF, por exemplo.

Assim, a tecnologia torna mais fácil tomar decisões assertivas e desenvolver ações personalizadas para os clientes, como programas de fidelidade atrelados ao cartão e descontos exclusivos direto no terminal de pagamento.

 

Fonte e-commerce Brasil
Notícias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.