Vendas: 10 motivos para investir na melhoria da gestão

0 625

Por Adriana Bruno, repórter do Portal Newtrade

Muito se fala sobre como o uso da tecnologia contribui com práticas de gestão bem mais eficientes e seguras dentro do ambiente corporativo. E essa não é conversa de vendedor, não! É a mais pura realidade.

Hoje em dia, a empresa que não busca melhorar sua gestão corre o risco de ser deixada para trás pelos concorrentes. “E nesse sentido, nada traz mais melhorias de produtividade do que a tecnologia. Hoje já é possível contar com sistemas no mercado 100% voltados para o modelo de negócios do atacadista/distribuidor. Pensando nas peculiaridades do seu relacionamento com representantes de venda, fornecedores e clientes”, comenta Fábio Faias, gerente Comercial da Bluesoft.

Fábio Faias, gerente comercial da Bluesoft

Aliás, a gestão de vendas é essencial para entender a realidade do mercado, as sazonalidades e o comportamento do time de vendedores. “Outra função essencial é buscar novos canais de vendas mais eficientes para o negócio, conseguindo equilibrar fontes de receita sem prejudicar a equipe externa de vendas, muitas vezes extensa e distribuída por uma grande extensão geográfica cair”, comenta

Ele ainda destaca que os smartphones transformaram o mundo e o comportamento humano, permitindo um ganho de tempo e precisão nas funções. “Hoje os sistemas facilitam a vida dos usuários, trabalhando online e offline, quando não se tem conexão de dados, para nunca se parar de vender; dando o poder para varejistas e para o usuário final comprar diretamente dos distribuidores e organização para acompanhar dados de desempenho comercial em tempo real”, analisa.

Marco Antônio Salvo, consultor nacional da Sankhya

Vale ainda dizer que a gestão de vendas é o principal aspecto de aumento da rentabilidade das empresas tanto do segmento varejista como atacadista distribuidor. “Uma empresa pode gerir seus custos em várias etapas da sua cadeia de valor: na estratégia de compras, na administração dos estoques, no eficiência logística, no gerenciamento financeiro, nas estratégias de marketing e na gestão de pessoas. A gestão de vendas, porém, potencializa os ganhos obtidos nas demais áreas e contribui decisivamente para a rentabilidade do negócio, com impacto muito grande”, afirma Marco Antônio Salvo, consultor nacional da Sankhya.

Rodrigo Leão, diretor comercial da  Neogrid

Para Rodrigo Leão, diretor comercial da  Neogrid, hoje, já se evoluiu muito na automação comercial. Agora é necessário inteligência. “A gestão dos dados internos, utilizando notas fiscais emitidas, controle de frequência e sequência das vendas dos principais vendedores, previsão de vendas automática, geração de pedido inteligente, conversão via equipe de trade e 0800, gestão automatizada de desconto e, principalmente, análise de mercado encontrando novos PDVs, tudo utilizando inteligência artificial”, avalia. Ele ainda destaca que os benefícios da gestão comercial automatiza são diretos. “Primeiro, liberação de caixa com a melhor gestão do estoque; segundo, aumento de vendas com menos vendedores; e terceiro, aumento do ticket de vendas”, afirma.

 

Mais competitividade
Elói Assis, diretor-executivo do segmento de Varejo e Distribuição da TOTVS

A chegada da transformação digital vem mudando o cenário e a forma de gerir os negócios. Para Elói Assis, diretor-executivo do segmento de Varejo e Distribuição da TOTVS, a chegada da transformação digital vem impulsionando vendas por meio de portais digitais, apoiadas em informações preditivas que auxiliam na tomada de decisão. “E dessa forma, aumentam a rapidez, reduzindo a dependência do contato humano no processo de venda”, avalia.

Hebert Balbo, gestor de Mercado/Vendas, da Máxima Sistemas.
Investimentos

Os investimentos para o uso das soluções de vendas estão cada vez mais enxutos, permitindo que o negócio ganhe escala rapidamente. “A cloud computing (computação na nuvem) reduziu os custos com servidor, permitindo que mais empresas tenham acesso à tecnologia de ponta. Outro fato que reduziu o custo com treinamento, o quanto ainda é necessário, são os investimentos em UX/UI (design e engenharia de interfaces) e facilidade de se criar e difundir tutoriais dos softwares”, comenta Balbo.

Já para Elói Assis, o grande desafio da adoção de novas tecnologias em seu modelo de negócio, sobretudo no ciclo da transformação 4.0, que passou a contar com ferramentas de IA, Iot e BIG DATA, de nada adiantará mantendo o pensamento humano 1.0. “Atualmente já existe um enorme gap entre o que se tem disponível para uso com o real potencial que pode ser explorado com as tecnologias atuais.  Sem a mudança cultural, considerando investimentos em treinamento e infraestrutura, o empresário terá dificuldade em conseguir concretizar o ciclo da transformação digital”, avalia.

Douglas Bermeijo, CEO da LinkedBy

Na opinião de Douglas Bermeijo, CEO da LinkedBy, com a globalização, ferramentas como um bom ERP de gestão empresarial e um sistema de automação de força de vendas utilizando dispositivos móveis (smartphones e tablets) são ferramentas comumente implantadas pelo setor atacadista distribuir. Porém, com a globalização elas já não trazem mais vantagens competitivas.  “Para evoluir é necessário aumentar a produtividade e conhecer o perfil dos clientes  investindo em softwares de gestão integrados com  Big Data,  Business Intelligence, plataformas de marketing digital para  monitoramento de mídias sociais, e assim por diante. Com a alta competitividade e diminuição das margens ao longo dos últimos anos, para aumentar os  lucros é necessário ganhar tempo e ter uma boa organização,  sem a ajuda da tecnologia e suas ferramentas é praticamente impossível atingir as metas e continuar competitivo no segmento”, finaliza.

10 motivos para investir em tecnologia e em um sistema de gestão de vendas.
  1. Controle de todo o processo
  2. Aumento de faturamento
  3. Agilidade na venda, sem atritos e com alta disponibilidade
  4. Redução de custos
  5. Redução no ciclo da capacitação da equipe comercial
  6. Redução na dependência do vendedor
  7. Informações para o planejamento comercial
  8. Conquista de novos clientes
  9. Clareza na gestão das métricas e avaliação de performances
  10. Agilidade na tomada de decisões estratégicas

 

Fontes:  Elói Assis, diretor-executivo do segmento de Varejo e Distribuição da TOTVS;  Hebert Balbo, gestor de Mercado – Vendas da Máxima Sistemas e Douglas Bermeijo, CEO da LinkedBy

 

 

 

 

 

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.