Pesquisa Ipsos: 25% das lojas online ainda não têm sites para mobile

0 34

De acordo com a pesquisa divulgada na quarta-feira (27/11), 75% dos lojistas de e-commerce já estão preparados para as vendas por meio de dispositivos móveis, o chamado m-commerce. Isso significa que eles criaram sites responsivos, que se adaptam aos diferentes formatos. Porém, 25% ainda perdem vendas por não terem adaptado seus sites ao formato dos smartphones.

E o motivo, segundo Thiago Chueiri, Diretor de desenvolvimento de negócios do PayPal Brasil, é que “para muitos brasileiros o smartphone é o único canal de acesso à internet”.

A pesquisa global inédita, realizada pela IPSOS e encomendada pelo PayPal, revelou que os brasileiros estão se destacando no cenário internacional de Mobile Commerce. O levantamento foi realizado em 11 países com 22 mil consumidores (dois mil deles, no Brasil).

Os participantes do levantamento tinham entre 18 e 74 anos. Além disso, foram ouvidos 4600 empresários (cerca de 500 lojistas brasileiros) tomadores de decisão, de empresas pequenas, médias e grandes.

Thiago Chueiri fez uma reflexão sobre o cenário atual do setor. ” O que vem antes, a demanda ou a oferta? Quem está pronto? É o consumidor que está demandando, acessando as lojas e ofertas por meio dos smartphones ou são os lojistas que já estão prontos antes da demanda existir?”, questiona.

Ele mesmo responde: “Essa é a primeira pesquisa que mostra que os dois lados estão super alinhados”.

Mobile Commerce

Várias informações relevantes sobre o comportamento dos consumidores foram divulgadas, como mostra o gráfico a seguir.

Apps e Redes Sociais

O levantamento revelou que 43% dos consumidores entrevistados compraram por meio de rede social nos últimos 6 meses. 52% deles vendem produtos e serviços pelas redes. Veja o gráfico completo a seguir.

Cross-border

Um número impressionante, segundo a IPSOS, é sobre a presença dos brasileiros no comércio eletrônico internacional. De acordo com o levantamento, 51% dos compradores online entrevistados fazem compras internacionais.

74% dizem que vendem para o exterior por meio das plataformas de comércio eletrônico. E quase a metade do volume de vendas vem de clientes do exterior.

Mobile

O mobile tem sido usado com muita frequência para compra e venda de produtos pelos brasileiros. De acordo com o estudo, 11% dos participantes da pesquisa, disseram acessar os dispositivos móveis, com intensão de comercializar ou comprar, várias vezes ao dia.

Número maior que a média global, que é de 9%. Veja os dados a seguir.

Consumo

A seguir estão alguns dos motivos citados pelos entrevistados para o uso do smartphone.

Destaques

A seguir, os principais destaques da pesquisa Ipsos, tanto do ponto de vista dos comerciantes quanto dos consumidores brasileiros.

⦁ 76% dos consumidores pesquisados disseram usar dispositivos móveis para fazer compras ou pagamentos online.
⦁ 74% dos lojistas brasileiros entrevistados garantiram que têm versão otimizada (responsiva) de suas lojas online para smartphones.
⦁ Em relação ao tíquete médio do comprador online brasileiro, ele gasta em torno de R$ 503 por mês em compras via celular.
⦁ 60% dos consumidores brasileiros dizem pagar contas ou fazer compras online via celular pelo menos uma vez por semana.
⦁ Já os comerciantes entrevistados garantiram que 44% de suas vendas online se dão por meio de dispositivos móveis.
⦁ Outra informação interessante é que 43% dos consumidores entrevistados no Brasil disseram ter feito compras online por meio de redes sociais nos seis meses que antecederam a pesquisa realizada pela Ipsos.
⦁ Do outro lado, 52% dos lojistas nacionais entrevistados garantiram já estar vendendo produtos e serviços via redes sociais.

⦁ 94% dos m-consumers brasileiros pagam contas ou fazem compras via aplicativos instalados em seus celulares. Destes, 47% garantem usar os aplicativos pelo menos uma vez por semana.
⦁ A Ipsos também quis saber quantos internautas brasileiros costumavam fazer compras online internacionais via dispositivos móveis. E mais da metade (51%) respondeu que esta é uma modalidade comum de compras.
⦁ Do lado dos lojistas pesquisados, 74% deles se dizem integrados ao comércio internacional e já venderam online, via smartphone, para consumidores de outros países.
⦁ Ainda nesse quesito, uma informação surpreendeu os pesquisadores da Ipsos: segundo os lojistas online brasileiros, 48% do volume de suas vendas vêm de clientes internacionais – que compram online via dispositivos móveis.
⦁ A Ipsos descobriu também que 54% dos consumidores brasileiros preferem comprar produtos ou serviços e pagar contas via smartphones – média muito maior que a global, que é de 43%.
⦁ 74% dos lojistas online brasileiros têm sites responsivos (que se adaptam às telas de smartphones) e adaptados para a experiência de compra móvel – a média global é de 63%.
⦁ Dentre os quase 26% de lojistas que ainda não estão prontos para o comércio via smartphones, 40% garantem que a otimização de seus e-commerces é a prioridade para os próximos 12 meses.

Outras informações

⦁ 92% dos consumidores brasileiros compram online, contra 95% da média global.
⦁ 60% dos brasileiros compram ou fazem pagamentos online pelo menos uma vez por semana, contra uma média global de 48%.
⦁ 66% dos compradores brasileiros navegam pela internet em seus smartphones à procura de produtos ou serviços pelo menos uma vez por dia, contra uma média global de 56%.
⦁ 70% dos consumidores brasileiros pesquisados da geração Millennial buscam produtos ou serviços por meio de seus smartphones pelo menos uma vez por dia.
⦁ 47% dos brasileiros pesquisados pela Ipsos costumam fazer compras online por dispositivos móveis quando estão na cama, antes de dormir.
⦁ Já 17% dos brasileiros pesquisados que fazem parte da geração Millennial preferem comprar online via smartphone quando estão nas lojas.
⦁ Ainda em relação à geração Millennial brasileira, 20% dos pesquisados pela Ipsos garantem que fazem compras online via smartphone principalmente quando saem com os amigos.

 

 

Fonte e-commerce Brasil
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.