Facebook é tão ruim para a democracia quanto o cigarro para a sua saúde, diz CEO da Salesforce

0 237

O Facebook deveria ser regulado por legisladores dos EUA com o mesmo vigor que a indústria de cigarros. Isso é o que acha o bilionário CEO da Salesforce Marc Benioff. Ele acredita que a rede social de Mark Zuckerberg é tão ruim para a democracia quanto o cigarro, e a agir contra isso é necessário.
Essa ideia defendida por ele foi apresentada há um ano, na reunião anual do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, para criticar o Facebook. De lá para cá, ele só ressaltou a ideia e foi conquistando outros executivos da área.

“O Facebook é o novo cigarro. Vicia e não é bom para você. E tem pessoas de todo lado tentando fazer com que você use mesmo que não entenda os motivos”, afirmou em entrevista ao MSNBC News.

A rede social continua a ser usada como uma ferramenta para interferência democrática e tem estado no centro de escândalos como a violação de dados pela Cambridge Analytica.

Jim Steyer, o fundador da Common Sense Media, organização sem fins lucrativos de San Francisco, que oferece educação para famílias menos privilegiadas, é uma das pessoas que concorda com Benioff.

“Acreditamos que há enormes problemas em torno do vício, atenção e distração causados ??pelas plataformas de mídia social. O ano passado foi um momento decisivo na relação entre tecnologia e sociedade global. O Facebook e outros foram expostos pelo fato de terem cometido ataques a nossas instituições democráticas”, afirmou Styer ao Business Insider.

Roger McNamee, um dos primeiros investidores do Facebook e ex-mentor de Zuckerberg, foi outro que discutiu a analogia do tabaco com Benioff. “Marc escolheu olhar para isso através das lentes da saúde pública, que, na minha opinião, é exatamente o ponto de partida correto”, disse.

Steyer acrescentou que a comparação de cigarros foi “incrível”. “Porque a pessoa média entende isso … É preciso uma conversa global sobre isso, e é preciso haver uma regulamentação do senso comum das empresas de tecnologia”.

A ruptura pode ser a cura?

O CEO da Common Sense Media estava envolvido na elaboração de novas leis de privacidade na Califórnia e esteve em Bruxelas, na Bélgica, na semana passada para conversar com os legisladores sobre o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (GDPR) e outras regulamentações tecnológicas.

“Agora as pessoas percebem que tem que haver uma abordagem equilibrada para a tecnologia. A ideia de que as redes sociais protegerão o interesse público e se autorregularão é loucura. Você precisa de uma abordagem mais específica para a privacidade e interesse público”, explicou.

O Facebook se recusou a comentar. A COO Sheryl Sandberg disse em uma conferência internacional de tecnologia em Munique, no último domingo (20), que o Facebook está aberto para trabalhar com reguladores e está se esforçando para melhorar. “Precisamos fazer melhor para proteger os dados das pessoas. Reconhecemos nossos erros”, disse ela.

Fonte InfoMoney
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.