Case: tecnologia de prevenção de perdas auxilia na gestão de loja

0 112

No princípio de 2018, diretores do ASP Supermercados, rede com unidades em Vinhedo e Valinhos, além de uma loja de atacado (Flex Atacarejo) nessa última, no interior de São Paulo, estavam preocupados com as constantes quebras na frente de caixa, fazendo o grupo perder rentabilidade nas operações e, o pior, ver o lucro das vendas escoar direto para o ralo. A história começou a ganhar novos contornos quando decidiu investir no monitoramento remoto com o Gatecash, uma ferramenta da Gunnebo que disponibiliza análises de vídeos por meio de um avançado algoritmo que identifica automaticamente se o consumidor registrou alguma operação suspeita ou o colaborador cometeu uma fraude ou erro operacional.

Os resultados demonstrados já nos primeiros meses de operação foram positivos. “O Gatecash nos possibilitou fazer uma mensuração melhor das perdas, que já estiveram em 3,69%. Hoje, reduzimos para 1,45%, mas projetamos chegar em 1%”, diz Aurélio Pavan, diretor do ASP e Flex Atacarejo. Além das perdas, o Gatecash possibilitou maior respaldo para acompanhar diariamente quando, como e onde ocorrem as quebras de caixa. “Com o trabalho remoto oferecido pela Gunnebo, temos relatórios em 24 horas e um monitoramento que nos permite ver as imagens na hora em que os fatos ocorrem”, diz.

Com as perdas identificadas, segundo ele, os operadores de caixa são orientados, de forma educativa, a corrigir erros e a redobrar a atenção especialmente na análise, pesagem e verificação dos produtos. “Praticamente não registramos ações de fraudes e 99% das nossas perdas no PDV são originárias da desatenção e desconhecimento dos nossos colaboradores”, argumenta o empresário.

Atuando na gestão também – O monitoramento da frente de caixa, como diz Vanessa Augusto Urbieta da Silva, gerente de produto da Gunnebo, é uma tecnologia que traz não apenas vantagens ao prevenir furtos e fraudes, mas também possibilita uma nova maneira do varejista em lidar com o dia a dia nas lojas e rever processos de suas operações. Ao monitorar o PDV, torna-se possível gerenciar filas e o próprio atendimento, ajudar e direcionar os treinamentos e até mesmo inibir as fraudes antes mesmo de que elas aconteçam.

Vanessa diz que o Gatecash também pode ser utilizado para revisar e acertar processos ao RH. “A ferramenta permite que avaliações de desempenho sejam produzidas, investindo na qualificação dos profissionais que necessitam de treinamento. Também leva à companhia às reflexões como ‘será que o operador de caixa contratado tem perfil para aquela posição?’” diz Vanessa. “E por meio de tudo isso conseguimos ser mais assertivos na gestão do negócio e contratação de pessoas, proporcionando maior rentabilidade à empresa”, destaca.

É sobre esse novo olhar que os usuários do Gatecash passam a encarar a solução. Não mais apenas como uma ferramenta de monitoramento para redução de perdas, mas também como uma aliada na gestão de pessoas, processos e vendas. “O Gatecash é uma das principais ferramentas de monitoramento no PDV disponibilizadas ao mercado. Em um checklist eletrônico, percebemos que o varejista não usa nem 50% do que a tecnologia oferece. Como costumo dizer, não adianta ele ter uma Ferrari e não saber dirigir”, compara Anderson Basílio da Silva, diretor da consultoria Inteligência de Varejo.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.