VCT Brasil deve crescer dois dígitos em 2016

0 33

A VCT, filial e distribuidora da Vinícola Concha y Toro no Brasil, que tem no seu portfólio todos os produtos das vinícolas Concha y Toro (Chile), Trivento (Argentina) e Fetzer (EUA), acredita que em 2016 será mais um ano de forte desempenho, com crescimento acima de dois dígitos em volume, por meio da potencialização de distribuição de suas marcas, tanto no canal direto quanto ajustando o modelo de distribuição no canal indireto.

Em meio a uma economia desfavorável, em que o PIB brasileiro recuou 4% e a inflação disparou acima de 10%, a VCT Brasil superou o desafiador 2015 com crescimento de 18% em volume e 27% em faturamento, o que ratifica seu posicionamento de liderança no mercado de vinhos importados alcançado em 2014; ano em que atingiu a marca de 1 milhão de caixas vendidas no Brasil.

Na leitura Nielsen, ao medir a velocidade das vendas dos produtos ao consumidor, o resultado foi ainda melhor. A empresa encerrou o ano de 2015 com crescimento de 21% em volume, enquanto o mercado de vinhos importados cresceu apenas 3%. Sem registrar os valores da VCT, haveria retração de 1% em relação ao ano anterior.

O resultado parcial de 2016 da VCT Brasil, já apurado, foi além da expectativa inicial. Segundo a Nielsen, a companhia registra 22% de crescimento em volume de vendas, enquanto a categoria de vinhos importados, sem a VCT, apresenta retração de 9% em volume entre os meses de janeiro e fevereiro de 2016, comparado ao ano anterior.

Em continuidade ao objetivo de otimização e fortalecimento do portfólio, o foco da VCT no decorrer deste ano seguirá na distribuição de poucos SKU’s, que apresentam forte desempenho nos pontos de vendas (PDVs), suportados por consistentes investimentos, tanto em comunicação e construção de marcas, quanto na produção e implementação de diferenciados materiais de merchandising.

Os primeiros meses de 2016 já demonstram que a VCT está no caminho certo. Os números do período também colocam a empresa como excelente alternativa para quebrar o ritmo negativo de desempenho de parte das categorias e marcas do segmento de bebidas.

Neste cenário, a empresa segue investindo fortemente nas principais marcas do Chile, como Casillero del Diablo e Marques de Casa Concha. Além disso, a VCT apresenta um novo rótulo de Reservado, o vinho importado mais vendido no Brasil.

A marca argentina, Trivento, continuará recebendo especial atenção porque, depois do Chile, é o país que mais vende vinhos para o Brasil. Finalmente, será trazido ao país um vinho da Califórnia (EUA), por se tratar de uma origem ainda pouco explorada no Brasil e com altíssimo potencial.

O reconhecimento do mercado com a VCT posiciona seus produtos com excelentes colocações em rankings como o da Abras (2016), no qual o Reservado Concha y Toro ocupa o 1º lugar em todas as áreas apuradas pela Nielsen.  Já Casillero del Diablo, marca emblemática da companhia, está no 3º lugar, fazendo da Concha y Toro a única vinícola a figurar com dois produtos nas avaliações.

“Somos parte de uma categoria com enorme potencial a ser explorado e, como líderes de mercado, é nossa responsabilidade impulsionar seu crescimento, apresentando um modelo de negócios interessante, sustentável e de longo prazo aos nossos parceiros”, afirma Francisco Torres, diretor comercial da VCT Brasil.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.