O caminho maligno para o sucesso

0 111

Má notícia para quem considera que ser agradável, gentil ou colaborativo no ambiente de trabalho impulsiona a carreira: um estudo sugere que os arrogantes e desagradáveis obtêm maior retorno financeiro. A diferença é mais notável nos grupos com melhor formação educacional.

A pesquisadora responsável, Miriam Gensowski, analisou dados colhidos pelo psicólogo Lewis Terman, da Universidade de Stanford, sobre a evolução profissional de centenas de pessoas ao longo da vida a partir de 1920. Os homens que integram os 20% mais gentis deixam de receber cerca de US$ 270 mil ao longo da carreira, em média. Já os arrogantes podem faturar até US$ 600 mil a mais durante esse mesmo período — a pesquisa supõe que eles transmitam imagem de empenhados ou disciplinadores. O fenômeno parece se iniciar após os 30 anos de idade e atingir seu apogeu entre os 40 e os 60 anos.

O estudo, feito na Universidade de Copenhage e publicado no jornal Labour Economics, considera mais difícil relacionar traços de personalidade das mulheres com ganhos financeiros, pois os dados colhidos cobriram muitas décadas durante as quais o mercado de trabalho era predominantemente masculino.

Fonte Época Negócios
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.