Exclusivo: Saiba como a automação pode melhorar a logística da sua empresa

0 11

Usada inicialmente como processo de planejamento em guerras, a logística tornou-se um elemento indispensável na batalha diária do atacadista distribuidor. Não se sabe ao certo quando e por que a subárea de administração ganhou a responsabilidade de prover recursos, equipamentos e informações para a execução de diversas atividades de uma empresa. Mas sua eficiência e resposta rápida à otimização e redução de custos a promoveu, sem muitos esforços, na cadeia de suprimentos.

Com tanta eficiência em jogo, fica evidente a preocupação e dúvidas do empresário sobre os gastos necessários para se ter uma logística efetivamente alinhada à sua operação. Uma pesquisa realizada pela Fundação Dom Cabral baseada no último ano, aponta que os custos logísticos no Brasil consomem 11,73% da receita das empresas. O número revela um aumento de 1,8% em relação a 2014, despontando um alto nível de dependência de Rodovias (98%), profissionais qualificados (85%) e máquinas e equipamentos (78%). O aumento no valor do diesel pode ser considerado um fator determinante neste resultado pessimista.

Em ano de contínuas projeções negativas para a economia do País, para muitas empresas chegou a hora de rever os custos e as despesas de forma a ajustar a casa para um novo modelo de atuação voltado para maior produtividade e eficiência. Para minimizar seus custos logísticos, as companhias têm optado por terceirizar os serviços de transportes, fechar centros de armazenamento e distribuição e cortar estoques. Este pode ser o caminho mais fácil, porém não o mais eficiente. “Em um momento de crise a logística é que pode fazer a diferença”, afirma Pedro Moreira, presidente da Associação Brasileira de Logística. Neste contexto, uma logística eficiente e bem planejada pode ser a chave para o ganho de redução de custos e maior competitividade perante a concorrência.

Na medida em que a empresa adota a gestão logística como foco para o sucesso dos negócios, o resultado se dá pelo aumento do nível de serviço e a otimização dos custos da cadeia logística. “Processos de armazenagem mais adequados alinhados a uma distribuição planejada dos produtos, resulta fatalmente em menores custos”, afirma Rodrigo Boniaris, gerente da Intecom Logística. O executivo acredita que a busca pela eficiência em toda a cadeia será bastante expressiva neste ano.

Continue lendo a matéria neste link!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.