Entregas expressas da DHL devem dobrar no Brasil até 2023, diz diretor executivo

0 93

Com o crescimento do mercado de entregas no Brasil, a DHL Express, empresa de entregas alemã, prevê crescimento da sua atuação em território nacional até 2023. As informações foram concedidas por Mike Parra, diretor executivo da DHL Express para as Américas, para a Folha de São Paulo.

De acordo com o executivo, com a expansão da oportunidade dos serviços, a empresa estuda a instalação de um novo centro de distribuição em Campinas e no Rio de Janeiro, bem como expansão em Belo Horizonte. Atualmente, a empresa já atua em seis cidades brasileiras (São Paulo, Santos, Brasília, Ribeirão Preto, Curitiba e Porto Alegre).

Mike Parra prevê também uma expansão da sede brasileira e central de serviços. O motivo é a DHL ter dobrado sua atuação no país entre 2018 e 2019. Consequentemente ao aumento da atuação no Brasil, a empresa prevê mais entregas e contratação de novos funcionários.

A DHL inaugurou na última quinta-feira (12) um centro de inovações em Chicago para fomentar inovação no continente americano. A companhia já dispõe de outros dois centros semelhantes, um na Alemanha e um em Singapura.

Dificuldades Logísticas

Para ampliar a atuação no Brasil, a DHL precisa levar em consideração os desafios de logística do país. Segundo o diretor executivo, as poucas linhas aéreas comerciais são um entrave. No entanto, para sanar essa dificuldade, a empresa vê a oportunidade de investir em mecanismos próprios de transporte aéreo, ou de executar parcerias com as empresas existentes no setor, como tem feito o Mercado Livre (Azul) e como especulam sobre a Amazon (Gol).

A empresa realiza também parcerias com startups para identificar oportunidades de inovação na logística. Uma das grandes idéias proporcionadas pelas parcerias foi o rastreio de encomendas via WhatsApp. Além disso, o uso de drones já é feito em armazéns para contagem de produtos e segurança.

Concorrência com os Correios

Sobre os planos de privatização dos Correios, o executivo afirma que essa não é uma história recente. E acrescenta que os desafios serão grandes para a empresa que aceitar o desafio de assumir a estatal.

Fonte e-commerce Brasil
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.