Amazon compra aeronaves para ganhar agilidade nas entregas

0 84

A Amazon comprou 11 aviões Boeing 767-300 usados, a primeira vez em que a gigante do varejo online adquire, em vez de alugar, aeronaves para sua operação de carga aérea em rápido crescimento.

A empresa disse na terça-feira (5) que estava comprou sete aeronaves da Delta e quatro da WestJet. As aeronaves da WestJet estão atualmente sendo convertidas de passageiros para carga e irão se juntar à frota da Amazon ainda este ano. Os jatos da Delta começarão a voar para a Amazon em 2022. Até o final do próximo ano, a Amazon espera ter mais de 85 aviões em serviço, disse um porta-voz.

A Amazon, sediada em Seattle, expandiu rapidamente suas operações de carga aérea nos últimos anos, como parte de um esforço para acelerar a entrega de pacotes aos clientes e complementar a capacidade de transportadoras como a United Parcel Service Inc.

Como a Amazon construiu sua própria operação de entrega, que inclui dezenas de milhares de vans de carga, a empresa adotou uma nova estratégia para diminuir sua dependência contínua de outras empresas de carga. A Amazon já lida com a maioria de suas próprias entregas e emergiu como concorrente de parceiros que apenas alguns anos atrás entregavam quase todas as mercadorias da empresa. A FedEx Corp. em 2019 disse que não renovaria seu contrato de entrega aérea com a Amazon.

Um relatório do ano passado estimou que a frota da Amazon provavelmente aumentaria para 200 aeronaves nos próximos anos, rivalizando com o tamanho da UPS. A Amazon opera principalmente em aeroportos regionais de pequeno porte, perto de seus depósitos, encaminhando pacotes entre locais para acomodar entrega rápida.

Os negócios anunciados hoje marcam a segunda vez que a Amazon aproveita o mercado deprimido de aeronaves desde que a pandemia de Covid-19 prejudicou as viagens aéreas e enviou muitas aeronaves para armazenamento. Em junho, a Amazon disse que estava alugando mais 12 aviões. Assim como acontece com os aviões alugados, as aeronaves recém-adquirida serão operada por terceiros sob contrato.

“Nosso objetivo é continuar atendendo clientes em todos os Estados Unidos da maneira que eles esperam da Amazon, e comprar nossas próprias aeronaves é um próximo passo natural em direção a esse objetivo”, disse Sarah Rhoads, vice-presidente que supervisiona a frota aérea da Amazon. “Ter uma combinação de aeronaves arrendadas e próprias em nossa frota crescente nos permite gerenciar melhor nossas operações, o que por sua vez nos ajuda a manter o ritmo no cumprimento das promessas aos clientes.”

 

 

Fonte 6 Minutos
Notícias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.