“Um líder anda para frente, não vai para trás nem para os lados”

0 229

“Quantos de vocês são fundadores de empresas?”. Várias mãos são erguidas na plateia. “Tenho péssimas notícias. Vocês não vão gostar muito de mim, porque em geral criadores sempre acham que têm razão. É parte da natureza deles”. Esta foi uma das primeiras perguntas de Dan Rosensweig, CEO da Chegg Study, empresa de livros online e tutoriais, em seu discurso no dia (08/04), no Brazil at Silicon Valley, evento organizado por estudantes brasileiros de Stanford.

Cultura, comunicação, confiança e colaboração: essas quatro palavras foram repetidas várias vezes e são consideradas chave para o sucesso de um negócio, segundo o executivo. Assim como outros palestrantes da conferência, Rosenweig defende que ter um time que acredita na missão da companhia e conta com espaço para testar novas ideias é essencial para inovar.

Dan Rosensweig, CEO da Chegg Study

Antes de liderar a Chegg Study, Rosenweig foi CEO do Guitar Hero, do Yahoo! e da CNET. Em uma longa carreira trabalhando com grandes empresas do ramo de tecnologia e inovação no Vale do Silício, o empresário revela que o seu maior aprendizado foi ter paciência e entender que todo mundo tem momentos de dúvidas. “Toda empresa já chegou muito perto de ser vendida. Se você começou seu negócio por dinheiro, venda-o o mais rápido possível e não se arrisque. Porém, se fundou a empresa para resolver um problema, continue buscando uma solução independentemente de quanto tempo leve.”

Montando a equipe certa

Manter uma equipe motivada e encontrar profissionais que acreditem na missão da empresa não é uma tarefa fácil. É essencial ter um líder que, nas palavras de Rosensweig, esteja “com os dois pés” no projeto e disposto a trabalhar muito. O executivo também acredita que o empreendedor não é necessariamente aquele que tem boas ideias, mas sim quem consegue entender os riscos e superar a dúvida, levando o negócio para frente.

Em um de seus projetos, Rosensweig conta que ligou para o seu time e falou: “estou dentro e me dedicarei a este projeto pelos próximos três anos. Quem não quiser se comprometer com o time pode ir embora, mas quem ficar deve estar presente pelos próximos três anos”. Uma equipe unida, com boa comunicação interna, na qual todos entendem bem o propósito e os motivos pelos quais estão trabalhando, é essencial para o sucesso de uma empresa, segundo o CEO.

Para o executivo, existem dois momentos críticos em que a empresa precisa de um bom líder: quando é necessário ter um CEO que gere confiança, fazendo com que os funcionários acreditem na missão e criem uma cultura de colaboração, e quando ocorre o oposto disso. Todos os profissionais acreditam tanto na missão e têm expectativas tão altas que param de fazer novos experimentos e deixam de lado o trabalho pesado. “Um líder anda para frente, não vai para trás nem para os lados. Não tem como ser um líder sem estar com os dois pés no projeto e garantir que todos do time também estão”.

Na Chegg Study, a equipe de Rosensweig tenta solucionar o problema da “falta de educação tecnológica”, por meio de tutoriais de ferramentas como Adobe e Excel, muito importantes para jovens que estão entrando no mercado de trabalho, mas nem sempre ensinadas na faculdade. O executivo vê na tecnologia e nas inovações um mundo de oportunidade para aqueles que sabem usá-las “A verdade é que não existe nenhum trabalho que não possa, em algum momento, ser substituído por tecnologia. Ao mesmo tempo, no mundo tecnológico, existem muitos problemas que podem ser solucionados com a criação de novos empregos. É só uma questão de treinar os profissionais a usar as tecnologias”

Quando o assunto é como aumentar a competitividade do Brasil na área de tecnologia, para Rosensweig, a resposta está na execução: “Se você tem uma boa ideia, faça ela dar certo. Com uma ou duas ideias de muito sucesso, o local se torna atrativo para que outros empreendedores sigam esse mesmo caminho.”

Fonte Época Negócios
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.