Como liderar com menos estresse e mais equilíbrio

0 12.338

Mesmo num mundo que gera crises e surpresas em série, ainda é possível alcançar um tipo de equilíbrio. A chave da mudança, afirmam os consultores Raj Sisodia e Nilima Bhat, reside em um novo tipo de liderança, inspirada em uma tradição indiana, a Shakti – entidade que move o Universo, gera vida e significa poder. Sisodia, PhD em marketing pela Universidade Colúmbia, ganhou fama global como co-autor do livro Capitalismo Consciente, de 2012. Fundou uma consultoria de mesmo nome, na qual hoje é diretor. Nilima Bhat tem experiência variada como coach, relações públicas, coreógrafa profissional e professora de ioga. Juntos, escreveram Liderança Shakti – O equilíbrio do poder feminino e masculino nos negócios, em 2016, lançado no Brasil no início de fevereiro.

A dupla propõe que líderes se transformem ao buscar um balanço entre os poderes masculino e feminino. Um líder Shakti, por essa visão – ancorada na tradição e, sim, em clichês de gênero – torna-se completo quando une empatia, cooperação e abertura (o poder feminino) a clareza, competição e afirmação (o poder masculino). Parece papo de professor de meditação – e em parte, é mesmo. Faz tempo que os executivos perceberam os benefícios de adotar rotinas de meditação e relaxamento. Sisodia e Bhat discorrem sobre técnicas para atingir o domínio de si em meio a turbulência, o que denominam “Presença”. Entre seus seguidores no Brasil está o empresário Abilio Diniz. Confira trechos do livro:

O que é Presença?

Definimos a Presença como um profundo senso de consciência do momento presente: um estado de “flow” (fluxo) consciente no qual experimentamos equilíbrio, completude, conexão e satisfação, tanto internamente quanto em relação aos sistemas macro dos quais somos parte. É um estado em contato constante e consciente com seu eu-superior, enquanto está em “flow” com tudo o que existe. Presença é o que (o estudioso de mitos e religiões) Joseph Campbell descreveu como estar em contato com o Céu e a Terra ao mesmo tempo. Presença é aquele lugar gostoso onde você está no mundo, mas do qual não é parte; você está conectado a algo além dele. Os dons da Presença são as capacidades de se sentir pleno, flexível e congruente.

Como é o estado de Presença?

Você está calmo, centrado e equilibrado, mesmo que haja caos à sua volta. Pode desfrutar do momento como ele é. Para os líderes, a vida nunca cessa. Há sempre desafios a ser superados. A Presença é o lugar para se estar durante uma tormenta, no centro da tormenta, no lugar parado do mundo em revolução. Você simplesmente não pode ser um líder consciente se não estiver completamente presente. O líder não só tem de parecer calmo, como também deve estar calmo para sua equipe e organização. Atingir esse estado de ser exige esforço e prática; em ioga, isso é chamado de sadhana. A Presença é um estado de concentração relaxada que pode ser cultivado. É como aprender a andar de bicicleta; em algum momento, a memória muscular toma o controle e se torna automático. Com prática suficiente, você pode aprender a acessar instantaneamente e quando quiser o estado de Presença plena.

O que é presença executiva?

Presença executiva é uma competência que está ganhando popularidade em muitas corporações como necessária para se chegar a papéis de liderança seniores. Aspectos-chave da Presença executiva incluem a confiança, o equilíbrio e a determinação, e todos ajudam a transmitir uma sensação de seriedade. Habilidades de comunicação, assertividade e a capacidade de avaliar uma situação ou audiência são outras qualidades importantes. Pessoas com forte Presença executiva têm carisma ou magnetismo e podem influenciar outros fortemente. Eles falam com clareza e energia, têm linguagem corporal forte e boa postura. Em muitas empresas, a Presença executiva é um fator significativo para determinar quem vai ser promovido.

Como você pode cultivar um estado de Presença?

Esta breve prática foi adaptada de uma síntese feita por Vijay Bhat e Hank Fieger, coaches de liderança consciente que ensinam Presença executiva. É uma maneira rápida para pessoas ocupadas, estressadas e apressadas para entrar no estado de Presença. Começamos com a base da Presença que é um corpo relaxado. Primeiro sente-se confortavelmente em uma cadeira com os olhos fechados, pés descruzados e firmes no chão. Certifique-se de que sua cabeça, pescoço e ombros estão relaxados, com sua coluna reta. Coloque suas mãos nas suas pernas, voltadas para cima ou para baixo. Comece contraindo os músculos de seu rosto, do seu couro cabeludo e de toda área de sua cabeça e pescoço. Contraia, contraia, contraia e solte. Solte completamente esses músculos até que estejam profundamente relaxados, então contraia seus ombros e seus braços. Feche suas mãos e contraia tudo bastante – e depois solte. Se você conseguir manter um estado de Presença por cinco minutos no primeiro dia, dez no próximo, quinze no terceiro e assim por diante, esse estado vai gradualmente se tornar parte integral de você. Finalmente, este se tornará seu estado natural, padrão. Quanto mais cultivar a Presença, mais você conseguirá ajudar as pessoas que precisam.

(E o que é perder a Presença?)

Quantas vezes você entrou em algum lugar e viu alguém perdendo o controle – completamente estressado e simplesmente reativo, sem qualquer domínio sobre suas emoções? Antes que perceba, você é sugado para o estado de ausência dele; você também perde seu centro. Em vez de uma pessoa se afogando, agora há duas! O dom da Presença é aquele que dá a você a capacidade de acalmar, com segurança, uma pessoa que está perdendo o controle, em vez de deixar que você se perca junto com ela. O poder da sua Presença é a capacidade de trazer os outros para as Presenças deles. É um dom maravilhoso que você aprende a dar a qualquer um, inclusive a si mesmo.

Se você esquecer a essência de quem você é e não estiver centrado no seu estado de ser puro e confortável, contrário a tudo o que existe, pode entrar em modo de sobrevivência. Nesse modo, nós tememos por nossa sobrevivência e lutamos como se fôssemos criaturas sendo atacadas na selva. O instinto é de defesa: “Alguma coisa está vindo me atacar! Tenho de me proteger!”. Quando perdemos a Presença, voltamos a esses tipos de estratégias baseadas na cabeça, no coração e no instinto de defesa. Esses são os três centros de energia nos quais tendemos a ficar quando não estamos na Presença.

Como sair desses três estados?

Você sai usando três afirmações claras. Diga: “A realidade deste momento é que não tenho nada para defender”. Volte sua atenção a seus órgãos e perceba como isso o faz se sentir. Diga então: “A realidade deste momento é que não tenho nada para fazer”. Vá para o seu coração e se permita afastar-se da sua carência emocional. Agora diga: “Não tenho nada a temer”. Ligue-se com sua mente e perceba que neste momento, independente do que você possa pensar que vai acontecer depois, a verdade absoluta é que, de fato, não há nada a temer. Então, quando você entrar no próximo momento, vai ser a verdade de novo. De momento a momento você pode estar presente. Enquanto estiver presente, uma nova dimensão de tempo-espaço se abre para novas possibilidades. Caso contrário, você fica preso em um modo reativo e ansioso. Se você só faz o que sempre fez, é simples: você só vai conseguir o que sempre conseguiu. Mas quando você entrar na Presença, uma nova gama de possibilidades estará aberta para você.

Desenvolva conforto com desconforto

Cultivar a Presença e acessar Shakti demanda prática. Interações diárias com o mundo externo e suas questões e pessoas desafiadoras inevitavelmente criam uma perturbação no nosso estado preferido de equilíbrio. Enquanto estamos assimilando, digerindo e suprindo energia que está continuamente sendo processada pelo nosso corpo-mente, podemos perder a Presença. Uma maneira de reenquadrar a perda de equilíbrio é desenvolver um nível de conforto no desconforto: aguentar ficar com a efervescência dentro de si. Podemos nos tornar psicológica e fisicamente resistentes se pararmos de brigar com a confusão e desenvolvermos conforto no desconforto. Permita e “esteja” com o estado de confusão, sabendo que é um estágio transitório, um trabalho em andamento. Para chegar ao esclarecimento, precisamos atravessar a confusão. Permita o tempo e espaço necessários para a resolução da confusão e traga-a para um lugar de clareza. Se conseguir sentir a confusão como aceitável, você vai aos poucos ficando mais à vontade e confortável com essa ambiguidade.

Lembre-se que a psique é uma coisa orgânica, viva. Da mesma forma que não conseguimos fazer grama crescer mais rápido esticando suas folhas ou não devemos desligar o forno antes de o pão estar totalmente assado, ajuda pensar que a confusão e o desconforto são como as dores de parto que finalmente trarão clareza e alegria. Resistir a ela ou brigar com ela só a torna mais forte. Conforto e desconforto são ocorrências naturais cotidianas que se seguem. Nós o convidamos a aplicar a Presença e se inspirar profundamente em cada experiência. Praticando consistentemente, em algum momento você conseguirá se mover no conforto e desconforto com a mesma facilidade com que você inspira e expira

Fonte Época Negócios
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.