7 crenças que impedem você de ser mais produtivo

0 864

Por Marc Tawil, head da Tawil Comunicação, comentarista da Rádio Globo e LinkedIn Top Voices

Trabalhar sob pressão por horas a fio. Deixar a vida pessoal em segundo plano “por estar vivendo o melhor momento da carreira”. Ser lembrado como “aquele que está sempre online” ou “o que nunca dorme”. O mundo corporativo está coalhado de mitos do sucesso que, quando se tornam a regra, matam a nossa produtividade sem que percebamos.

Você se questionou alguma vez se “verdades absolutas” estão te sabotando, em vez de contribuírem para o seu rendimento? E se, para além das metas, OKRs e KPIs, você tem dedicado tempo àqueles que realmente importam?

Sim, porque vida pessoal e trabalho não tão-somente precisam caminhar juntos, como se retroalimentam em vários momentos do dia. Confira 7 mitos da produtividade que impedem você de ser mais eficiente:

1. Trabalha melhor quem trabalha sob pressão

Péssima para a saúde mental e do corpo, a pressão funciona como muleta para os que não conseguem lidar com a sua bagunça diária. Trabalhar sob pressão o tempo todo acaba por anular o lado prazeroso da entrega e cria a percepção de que o profissional pressionado, cedo ou tarde, por conta do seu ritmo frenético, irá ceder: ou terá um piripaque ou deixará passar um ponto importante do que precisa ser feito. Ou ainda, no limite, prejudicará a própria reputação por não ter conseguido lidar com a pressão. Momentos assim estão aí para serem enfrentados – devem, entretanto, ser a exceção à regra.

2. Produtividade é só sobre vida corporativa

Produtivo não é quem trabalha em dobro e sim quem leva a metade do tempo para entregar o que foi solicitado. E o tempo de sobra, ele completa como? Certamente, não com trabalho. Profissionais altamente produtivos são aqueles que congregam a família, os livros, as viagens, o esporte, a cultura e outros projetos pessoais. Instantes de não-trabalho estão entre os pilares necessários para que você possa voltar relaxado, forte e atento à rotina.

3. Criativos e inspirados chegam mais longe

Mito. É incontestável que faz uma boa entrega quem vive leve e inspirado. Nem todos os dias – eu diria que poucos, aliás –, contudo, saímos de casa balançando os cabelos ao vento, transbordando de ideias que irão mudar o mundo. Andar entusiasmado 24/7 mostra-se incompatível com a realidade crua da vida. Em meus momentos de inspiração, uso um caderno onde anoto ideias, fugas de consciência e frases inspiradoras. E só. No dia a dia, minha criatividade se restringe a equilibrar pratos e escolher quais deles deixarei cair.

4. Só performa quem acorda cedo. Muito cedo

Outro dia, aqui mesmo, em Época Negócios, falei sobre o que aprendi ao levantar às 4h todos os dias. Se me satisfaz acordar antes dos galos? Evidente que não. Só que, uma vez que tenho de fazê-lo (o programa que comento na Rádio Globo começa às 6h), por que não aproveitar? Acordar cedo ou tarde independe de nossa vontade, na maioria dos casos. O segredo, portanto, é se adaptar e evitar o mal maior: a privação do sono. Dormir menos do que o necessário, tanto no curto, como no longo prazo, tolhe o foco, influi na tomada de decisões e diminui a velocidade cognitiva. A variável determinante aqui passa por um sono de qualidade, não importa que horas seu alarme vai tocar.

5. Responder imediatamente eleva a sua proatividade

Onde? Costumamos receber, em média, 90 e-mails por dia e enviar 33. Entre respondê-los imediatamente, entrar no WhatsApp às 5h e adotar a solução radical de ignorar todas as suas caixas de entrada, vai uma distância. A chave segue sendo o bom e velho equilíbrio. Se por um lado deixar mensagens acumular nos faz agoniar, por outro, é saudável encontrar uma rotina organizacional. Ninguém morrerá do outro lado, se não tiver seu e-mail lido em 4 horas. O mesmo vale para o WhatsApp – OK, este talvez em 3 horas. Lembre-se de que ainda existe a ligação, que encurta distâncias e acaba sendo mais eficaz, pois contém algo raro nos dias atuais: emoção na voz.

6. Ser produtivo significa pensar como máquina

Produtividade é sobre concluir tarefas “corretamente” e não “rapidamente”. Acelerar para fazer a coisa certa acaba constantemente descambando em entregas mal-acabadas ou meramente erradas. Todas as vezes em que recorri à afobação, terminei mal – fisicamente, inclusive, levando tombos homéricos no meio da rua. Se você perde tempo e energia trabalhando analogicamente, mude o drive e confie seus neurônios à Inteligência Artificial. Aplicativos, e-mails, agenda online, to-do lists e armazenamento em nuvem estão aí para isso. Como os cães, os celulares podem ser os melhores amigos do homem, desde que bem adestrados.

7. Navegar é preciso. Delegar, não

Ninguém, por produtivo que seja (ou se julgue), consegue entregar tudo que pretende – e com a qualidade que se espera –, se não delegar. Confiar que outros nos salvam com suas competências e responsabilidades é reconhecer, humildemente, que não somos bons em tudo. Steve Jobs, lenda que dispensa apresentações, costumava dizer pelos corredores da Apple: “Concentre-se naquilo que você é bom, delegue todo o resto.” Esteja você no topo da cadeia empresarial, comandando uma multinacional, colaborando com uma startup ou montando sanduíches para vender na praia, não se esqueça: cresce quem delega. Mas atenção: quem delega certo, para as pessoas certas e que tenham as respostas certas.

Conclusão: ninguém “nasce produtivo”. As pessoas são educadas e adquirem hábitos ao longo da vida – hábitos esses que podem ser evoluídos, transformados ou simplesmente abandonados.

Faça uma autoanálise e perceba o que é saudável e te faz prosperar e o que é crença e te limita. Elimine os mitos do seu mapa mental e trabalhe feliz.

Fonte Época Negócios
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.