Uber lança recurso que pode bloquear viagens com risco de segurança

0 4.045

A Uber anunciou que está implantando uma nova tecnologia para identificar riscos de viagens realizadas diariamente no aplicativo. A ideia é aplicar inteligência artificial para para “antecipar e reduzir a probabilidade de incidentes de segurança” com base na análise, em tempo real, dos dados das milhões de usuários, como comentários feitos no aplicativo por usuários e motoristas.

Na prática, a empresa por meio desse novo recurso será capaz de identificar possíveis viagens com risco de segurança e bloqueá-las antes que o motorista pegue o passageiro. Isso é possível porque “a tecnologia utiliza informações de viagens anteriores para proporcionar uma compreensão mais abrangente do cenário de segurança”, explica a empresa. Além disso, são levados em conta informações como horário da corrida, localização do motorista e do usuário e forma de pagamento. A ferramenta foi desenvolvida por uma equipe de cientistas de dados, engenheiros e especialistas.

A tecnologia chamada machine learning, ou máquina de aprendizado (em tradução livre), vai detectando padrões conforme as ocorrências de segurança que forem acontecendo. Por isso, a empresa garantiu que não fará bloqueio de nenhuma região, mas se um comportamento padrão for identificado podem acontecer algumas alterações. Além disso, usuários novos podem eventualmente ser prejudicados não conseguindo fazer a primeira viagem por não ter um histórico. Mas a empresa explica que se um novo usuário pedir um Uber em horário comercial, em um local movimentado não será bloqueado e poderá usufruir do app normalmente.

Por exemplo, se um usuário que nunca fez uma viagem, pedir um carro de madrugada em uma área perigosa com pagamento dinheiro, a empresa pode bloquear a viagem. Se isso acontecer, o usuário precisará fornecer mais informações, como outras formas de pagamento e o app fará uma segunda checagem do usuário, como conferência de CPF. Nesse caso, o usuário não poderá fazer a viagem no momento e terá que fornecer as informações adicionais para ser liberado para usar a plataforma.

Além disso, a Uber reitera que todos os motoristas são analisados também. “Os motoristas parceiros passam por uma verificação de antecedentes criminais realizada por empresa especializada. A partir dos documentos fornecidos para registro na plataforma, a empresa consulta informações de diversos bancos de dados em busca de registros de crimes que possam ter sido cometidos antes do profissional começar a dirigir utilizando o app”, explica a empresa.

Ainda assim, a empresa ressalta que passageiros e motoristas “podem e devem avaliar um ao outro depois de cada viagem, de forma anônima”. Segundo a empresa, “essa é a principal medida de qualidade do serviço prestado pelos motoristas parceiros da Uber aos usuários e do tratamento dado pelos usuários aos parceiros”.

A Uber afirmou durante o VII Seminário de Segurança na Feira Internacional de Segurança Pública e Coorporativa – LAAD 2018, realizado nesta terça-feira (10), que pretende disponibilizar recursos tecnológicos do aplicativo para auxiliar investigações conduzidas por órgãos de segurança pública e judiciais do Brasil.

“A Uber se coloca à disposição das autoridades competentes para colaborar da melhor forma com a base de dados acumuladas em nossas viagens, que são sempre monitoradas por GPS”, declarou Stella Chamarelli, gerente de segurança da Uber na América Latina.

Fonte InfoMoney
você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.