Microsoft escuta as conversas do Skype

0 110

Outra gigante da tecnologia está escutando as conversas dos seus usuários. Segundo documentos obtidos pelo Vice, funcionários da Microsoft ouvem conversas realizadas pelo Skype e também por sua assistente de voz, Cortana. As agências contratadas pela empresa são responsáveis por analisar os diálogos com o objetivo de aprimorar o serviço de tradução. Apesar do site do Skype dizer que as conversas podem ser escutadas, o texto não deixa claro que o processo é feito por seres humanos que são capazes de ouvir conversas privadas dos usuários no aplicativo.

A revelação acontece depois que a Apple e o Google receberam críticas e decidiram suspender seus programas de escuta para avaliação das assistentes de voz. A Amazon também confirmou que ouve e guarda as gravações de voz da sua assistente virtual Alexa – mas, por enquanto, não suspendeu a prática.

Os áudios da Microsoft analisados pelo Vice têm entre cinco a 10 segundos. Mas, segundo o funcionário ouvido pelo site, que não revelou sua identidade, os diálogos podem ser mais longos. “Algumas coisas que ouvi podem ser claramente descritas como sexo por telefone”, disse ele. “Também ouvi pessoas pedindor à Cortana que fornecesse retornos de pesquisa para pornografia.”

As agências terceirizadas pela Microsoft analisam os áudios do serviço de tradução do Skype, lançado em 2015. O sistema usa inteligência artificial (IA) para traduzir simultaneamente as ligações pela plataforma.

“As pessoas usam o Skype para ligar para entes queridos, fazer entrevistas ou se conectar com suas famílias no exterior”, afirma Frederike Kaltheuner, líder do grupo ativista Privacy International, ao Vice. “As empresas devem ser 100% transparentes sobre como as conversas das pessoas são registradas e como essas gravações estão sendo usadas.”

Em comunicado, a Microsoft afirmou que as agências seguem procedimentos de segurança para manusear os dados dos usuários. De acordo com a empresa, os funcionários só têm acesso aos áudios em um portal online seguro e os arquivos não têm identificações dos usuários. “Nós nos esforçamos para ser transparentes em relação à coleta e uso de dados de voz, para garantir que os clientes possam fazer escolhas informadas sobre quando e como seus dados de voz são usados. A Microsoft obtém a permissão dos clientes antes de coletar e usar seus dados de voz”, diz.

No entanto, o Vice descobriu que os funcionários contratados para esse serviço têm a opção de trabalhar em regime de home office. “Mesmo que não tenhamos acesso `s identificação dos usuários, sinto que eles não gostariam de saber que pessoas desconhecidas, sentadas em casa de pijama, podem estar brincando com seus amigos sobre as coisas que estão escutando”, diz o funcionário, não identificado.

Fonte Época Negócios
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.