Empresa cria Netflix do mercado industrial

0 145

Disrupção é um conceito cada vez mais conhecido dos consumidores. Startups como Airbnb, Uber, Spotify e Netflix mudaram a forma como as pessoas lidam com serviços e entretenimento, tornando-os mais fáceis e acessíveis. As empresas, porém, ainda não exploraram no mesmo nível o grau de disrupção alcançado pelos consumidores para otimizarem a condução de seus negócios.

A fim de levar disrupção ao seu nicho de atuação, a Nimbi, empresa especializada em gestão da cadeia de suprimentos, que atua com empresas de grande porte da indústria, investiu R$ 40 milhões nos últimos dois anos para modernizar toda a sua plataforma de gestão, reduzindo os custos de adoção para as empresas que a utilizam. O conceito foi baseado em startups como Netflix e Spotify.

A mudança buscada pela Nimbi no setor se dá em duas frentes quando comparado ao modelo tradicional, conhecido pelo mercado. As empresas que trabalham com plataformas de gestão de suprimentos (e-procurement, em inglês) enfrentam dois entraves principais, que são tempo e custo de implementação, segundo Carlos Henrique Campos, sócio-diretor da Nimbi. “Qualquer projeto no modelo atual tem um tempo mínimo de implantação de seis meses, com um custo que pode ir de R$ 50 mil até mais de R$ 1 milhão”, avalia Campos.

Com uma história de mais de 15 anos, a empresa mudou não apenas a sua tecnologia, mas também a sua marca e até a sua sede para se adaptar à inovação buscada. “Todo o investimento que fizemos teve como objetivo único inovar e simplificar essa tecnologia para as empresas”, afirma o executivo. “Tanto o tempo de implementação como o custo foram reduzidos de forma drástica”, complementa.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.