Unilever convoca empresas a unir esforços em prol de uma economia circular

0 992

A Unilever convoca a indústria de bens de consumo a unir esforços para enfrentar o desafio crescente de resíduos plásticos nos oceanos e desenvolver uma economia totalmente circular para o material. Um ano após a Unilever ter sido pioneira ao se comprometer em garantir que 100% de suas embalagens plásticas serão reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis até 2025, o CEO Paul Polman celebra o fato de 10 empresas terem assumido compromissos similares [https://newplasticseconomy.org/news].

“É com muito entusiasmo que recebemos a notícia de que outras grandes companhias estão fazendo seus próprios compromissos para lidar com os resíduos plásticos. Contudo, como indústria de consumo, temos que ir além e agir mais rápido para enfrentar o desafio das embalagens plásticas por meio de uma transição do modelo linear de consumo – que se resume a usar-produzir-descartar – para um verdadeiramente circular”, afirma Paul Polman.

A Unilever registra importantes progressos na questão da gestão de resíduos. Desde 2010, os resíduos associados ao descarte de seus produtos diminuiu 28% e o peso de suas embalagens foi reduzido em 15%. A companhia também atingiu a marca de Aterro Zero em todas suas fábricas em 2015.

Mas o assunto segue desafiador e demanda atenção especial. Pesquisa realizada pela Ellen MacArthur Foundation (EMF) aponta que são despejados nos oceanos o equivalente a um caminhão de plástico a cada minuto e que, até 2050, poderá haver mais plástico no oceano do que peixes. Hoje, apenas 14% das embalagens plásticas são coletadas para reciclagem.

Diante deste cenário, a Unilever sugere à indústria de bens de consumo adotar quatro iniciativas-chave que visam possibilitar mudanças sistêmicas e, assim, acelerar a transição para a economia circular:

1) Investir em inovação direcionada a modelos que promovam o reuso das embalagens plásticas;

2) Adotar o compromisso com embalagens 100% reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis até 2025 e estabelecer metas para o pós consumo;

3) A criação de um Protocolo Global de Plásticos com definições e padrões industriais em relação aos materiais que devem ser usados e que garanta uma infraestrutura de reciclagem economicamente viável;

4) Liderar discussões com o setor público para fomentar melhorias na infraestrutura da gestão do lixo.

“É importante abordar a questão do plástico no oceano como responsabilidade compartilhada, na qual todos os agentes da cadeia de valor devem trabalhar coletivamente para encontrar soluções efetivas. No entanto, não há dúvida de que a resposta da indústria de bens de consumo influenciará decisivamente na velocidade que as mudanças irão ocorrer. Nós estamos numa conjuntura crítica”, alerta Polman.

Em paralelo ao seu compromisso com embalagens plásticas 100% reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis até 2025, a Unilever se compromete a utilizar 25% de resina reciclada pós consumo em suas embalagens até 2025 e a publicar a palheta completa de materiais plásticos utilizados em suas embalagens até 2020.

Em 2017, a companhia também anunciou a tecnologia CreaSolv® Process que possibilita a reciclagem de resíduos de sachês e cuja viabilidade comercial será analisada em fábrica piloto na Indonésia. A Unilever pretende disponibilizar a tecnologia entre parceiros da indústria de forma que outros, incluindo concorrentes, possam utilizá-la.

Iniciativas Unilever Brasil para a gestão responsável de resíduos

• A companhia foi pioneira ao criar, em parceria com o Grupo Pão de Açúcar, o 1º programa de reciclagem envolvendo indústria e varejo no Brasil, em 2001. O Projeto soma mais de 100 mil toneladas de resíduos coletados;

• Em 2015, o escritório da Unilever, na capital paulista, também se tornou Aterro Zero, unindo-se às 15 fábricas e 100% dos Centros de Distribuição;

• Diminuição de 99,45% nos resíduos das fábricas (de 2008 a 2015).

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.