Panetone salgado e coleção de roupas: as estratégias da Bauducco no Natal

0 173
Cerveja 1500 – Sidebar

O Natal é a época mais importante do ano para a fabricante de alimentos Bauducco. Apesar da expansão de portfólios ao longo dos anos com biscoitos e doces, são os panetones e chocotones os carros-chefes da companhia, representando 25% do faturamento. “No Natal renovamos a conexão emocional com os consumidores e reforçamos o nosso negócio”, diz André Britto, diretor de marketing da Bauducco.

Para acompanhar as mudanças sociais deste ano, impulsionadas também pela pandemia da covid-19, a marca deixa de lado a assinatura “De família Bauducco para sua família”, de 1997, e passa a utilizar “Um sentimento chamado família”.

“Queremos continuar focando no sentimento de união, característica da marca e do Natal, mas de uma forma moderna, pois entendemos que o distanciamento social reforçou o sentimento de querer as pessoas bem, sendo as famílias de sangue ou das pessoas que escolhemos para ter por perto”, diz Britto.

Para atender os diferentes consumidores, a marca aposta também na expansão do portfólio. Um exemplo é o panetone salgado, que já era vendido na Casa Bauducco e agora está disponível em versão de 400 gramas. Outra novidade é a expansão da linha de chocotone com o Chocotone Bites, uma espécie de chocolate recheado de panetone.

Outras linhas já conhecidas voltam às prateleiras, como o Mini Chocotone MM’s e o Pandoro, sendo esses dois focados na customização, também importante nesse período de crianças em casa. “Nossos produtos geram conforto e ter as pessoas em casa foi positivo para a empresa”.

A partir disso, mesmo com o fechamento temporários das 80 lojas Casa Bauducco, a companhia espera crescer em 2020, mas não revela quanto.

Além da venda dos alimentos, o que marca o ano da Bauducco é a forte presença nas redes sociais, se aproveitando de modas como o termo popular na internet “biscoiteiro” para quem pede elogios, o que colocou a marca entre as mais queridas no seu segmento segundo a empresa de análise Socialbakers.

A proximidade com o público das redes incentivou o desenvolvimento de produtos em linhas até então não imaginadas, como a de vestuário. Pela primeira vez, a marca faz uma parceria com a Baw, de vestuário jovem, e lança no e-commerce algumas pessoas de roupa, como meias, camisas e camisetas, na primeira semana de dezembro.

“Os negócios são complementares e aproveitamos novas oportunidades mesmo em um ano desafiador. Isso deve se refletir num crescimento de dois dígitos”, afirma Britto.

 

Fonte Exame.com
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.