Kraft Heinz luta para atender novo gosto de consumidores e reconquistar espaço

0 446

A Kraft Heinz, fabricante de alimentos controlada pelo 3G Capital de Jorge Paulo Lemann e Warren Buffett, divulgou nesta sexta-feira (3) seus resultados do segundo trimestre. A empresa vem enfrentando pressão de investidores para inovar e se adaptar aos novos hábitos de consumo em todo o mundo, mas apresentou um bom desempenho no período, segundo os analistas da FactSet.
Antes da abertura do mercado norte-americano, as ações da empresa chegaram a subir 7,7%, impulsionadas pela divulgação do balanço e pelo rumor, publicado pelo The New York Post também nesta manhã, de que a companhia está em conversas para adquirir a Campbell Soup.

O faturamento da empresa no trimestre foi de US$ 6,69 bilhões, 0,7% maior em comparação ao registrado no mesmo período em 2017 (US$ 6,64 bilhões). O número bate a expectativa de analistas da FactSet, que previam uma queda no faturamento, chegando aos US$ 6,58 bilhões. O lucro por ação da companhia também aumentou, de US$ 0,98 para US$ 1.

As vendas líquidas da empresa, entretanto, caíram 0,4%, mas ainda superaram as expectativas de analistas. Também caiu o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), de US$ 1,84 bilhões em 2017 para US$ 1,79 bilhões.

Em comunicado, o CEO da companhia, Bernardo Hees, comentou que os resultados foram maiores que as expectativas da empresa. “Nós acreditamos que estamos agora em uma posição que leva a um crescimento sustentável a partir de um forte lançamento de novos produtos, marketing e iniciativas para fortalecer a marca e categoria”, disse.

Tanto os resultados quanto a possível compra da Cambpell Soup refletem a pressão que a empresa vem sofrendo para inovar e expandir seus negócios através da aquisição de marcas. Principalmente nos Estados Unidos, os consumidores vêm mostrando uma preferência por produtos mais saudáveis e naturais, além de marcas mais baratas.

Seguindo esta tendência, ela anunciou, por exemplo, que reformulará a embalagem do famoso ketchup Heinz para encontrar embalagens mais ecológicas; até 2025, 100% de suas embalagens de todo o mundo serão recicláveis ou retornáveis. Além das embalagens, novos itens mais “verdes” entraram para seu portfólio.

As Kraft Heinz tem um portfólio de marcas bem posicionadas e bem sucedidas no mercado, mas que sentiram o impacto dessa mudança no perfil do consumidor – no primeiro trimestre deste ano, ela perdeu receita em nove das 11 categorias de produto que têm.

Em 2017, a companhia recebeu uma oferta de aquisição da Unilever, que acabou vetada. Nesse cenário, o futuro da companhia fica incerto, ainda mais aos olhos de Wall Street. Nos últimos 12 meses, as ações da empresa acumulam queda de 27%.

Fonte InfoMoney
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.