Fabricante de fraldas deve faturar 35% em 2013

0 45

Com um crescimento vigoroso de 35% estimado para 2013, traduzido em um faturamento de 264 milhões de reais, a indústria de fraldas Capricho não se intimida diante dos concorrentes estrangeiros, e avisa: está pronta para ampliar em mais 15% as vendas que realizará em 2014.  Com 38 anos de mercado, comemorados em abril passado, e de capital 100% nacional, a empresa tem a maior fatia do resultado das vendas, o equivalente a 70%, extraída de lojas de até dez caixas. Com a produção concentrada em Capivari, interior de São Paulo, o grupo orquestra um sistema de atendimento para esse público, o qual contará com 110 distribuidores, 90% deles exclusivos.

No tabuleiro dos negócios, a peça-chave da compania é sua linha de fraldas infantis, responsável por 90% do volume produzido. Nessa divisão, a empresa atua com três marcas próprias (Capricho, Enxutita e Vic Baby) e quatro licenciadas (Pica-pau, Garfield, Rei Leão e Snoopy). “Produzimos 70 milhões de fraldas mensalmente. Em volume, somos a quarta maior companhia do mercado em fraldas infantis, e a primeira brasileira de capital fechado”, resume Dirceu Forti Filho, presidente. Os outros 10% da produção total são garantidos pelas vendas de lenços umedecidos, que participam com 3%, e de fraldas para adultos, com 7%.

Quais são os planos da empresa para ampliar sua participação no mercado?
Crescemos na faixa de dois dígitos nos últimos cinco anos e deverá fechar 2013 com alta de 35%. Estamos ampliando a produção de toda a linha.  A estratégia de trabalho é diferenciada e focada no pequeno e médio varejo, com vigorosa ação dos distribuidores. Duplicamos a produção de fraldas para adultos e lenços umedecidos e temos a expectativa de que responderão, nos próximos três anos, por 30% dos negócios (hoje, a participação é de 10%).

Como a empresa atua junto ao pequeno varejista? Qual é o apelo de maior força?
Por meio dos pequenos e médios varejistas, e graças aos extensos e abrangentes braços dos distribuidores, conseguimos oferecer a melhor relação custo/benefício na aquisição dos produtos para muitas mães. Isso se traduz no fato de que as nossas fraldas infantis têm qualidade e custam cerca de 20% menos que a líder de mercado. Um dos desafios que pretendemos vencer é o de trabalhar mais intensamente para conseguirmos consolidar as vendas de fraldas para adultos nos pequenos estabelecimentos.

Confira a matéria completa na Revista Abastecimento – nov/dez – edição 42, o acesse aqui.

Notícias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.