Exclusivo: Montadoras aplicam novas condições de pagamento para renovação de frota

0 51

Quando o assunto é renovar ou aumentar a frota, as dúvidas que pairam na escolha do atacadista distribuidor não são poucas. Modelo, capacidade, marca, valor, financiamento, pacote de serviços, opcionais, zero quilometro ou semi-novo, formam o pacote de questionamentos que o empresário deve responder para chegar ao veículo mais adequado à sua operação. Vale ressaltar que estudar o mapa de entregas e o perfil do cliente varejista também devem ser levados em consideração, uma vez que para circular em centros urbanos o operador logístico consegue se movimentar apenas com veículos de porte menor, como vans ou VUCs – veículos urbanos de carga. Se nada disso for colocado em prática, a gestão de uma frota sem controles adequados pode gerar um sobrecusto de até 30% à empresa, apontam dados da Associação de Gestão de Despesas de Veículos (AGEV). Esse percentual corresponde à má administração no que se refere a falta de controle no abastecimento e manutenção de caminhões.

Mas, não há com o que se preocupar. Se depender das montadoras, o atacadista distribuidor vai sair satisfeito da concessionária. Muitas delas mergulham no dia a dia da operação do cliente e oferecem a melhor aplicação de veículo para sua demanda. “Antes de fazer uma venda, nossos consultores entendem muito bem como será a operação do nosso cliente e fazemos a melhor orientação técnica. Não adianta tentarmos oferecer um VUC se o atacadista, no caso, precisa mesmo é de uma pequena van. Assim como não adianta tentar vender uma van se outro atacadista precisa mesmo é de um VUC”, explica Bernardo Hamacek, CEO da Foton Caminhões. Jovem no mercado brasileiro, a empresa chinesa avança a passos largos na busca por um espaço de destaque no setor automotivo.

Calcada no relacionamento próximo com os clientes e na oferta de veículos a preço competitivo, a Foton prepara novidades para 2016. A empresa inicia o processo de implantação de uma linha de montagem no Brasil, mais precisamente no estado do Rio Grande do Sul. “Para termos produtos “made in Brazil” ainda em 2016, vamos começar a produzir no segundo semestre deste ano nossos veículos nas instalações de um parceiro enquanto aguardamos a finalização da planta de Guaíba”, revela Hamacek. A principal novidade da empresa neste ano são os veículos de 3.5 e 10 toneladas e suas variantes, produtos que vão de encontro com as necessidades do mercado atualmente. “Também estamos aprimorando nossos serviços de pós venda e acelerando o crescimento de nossa rede de concessionárias por todo o País”, lembra o executivo.

Continue lendo esta matéria aqui!

 

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.