Ambev é autuada por trabalho escravo em nova fábrica

0 118

Uma fiscalização realizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) resgatou 25 trabalhadores encontrados em condições de trabalho escravo em uma obra de nova fábrica da Ambev em Uberlândia/MG. A ação, realizada em conjunto com o Ministério do Trabalho e Emprego (TEM) e a Polícia Militar, levou à prisão de um encarregado armado no alojamento ocupado pelos trabalhadores. Segundo nota publicada no site do MPT, a arma apreendida não tinha registro e o funcionário não possuía porte legal para o uso.

Além de estarem sob vigilância armada, os empregados da obra permaneciam em alojamento com péssimas condições de higiene. Segundo o MPT, não havia colchões para todos eles e alguns eram obrigados a dormir na garagem da casa. Os trabalhadores também denunciaram que a refeição servida era azeda e que havia grande quantidade de insetos no local.

No primeiro semestre deste ano, a Ambev anunciou investimento de R$ 550 milhões na construção da unidade. Em nota, a cervejaria firma que o fato ocorreu fora de suas dependências e envolve empresa subcontratada por um de seus prestadores de serviços. Informou também que determinou a rescisão do contrato com a terceirizada, bem com o encerramento de todas as atividades no canteiro de obras.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.