8 dicas para segurança digital nas empresas

0 248

Segurança da informação é uma das maiores preocupações dentro das empresas, principalmente quando o tema envolve roubo de dados digitais. Esse tipo de invasão cresceu tanto que hoje representa o segundo lugar na lista das principais criminalidades no mundo – perde apenas para o tráfico de drogas.

Com isso, as empresas precisam investir cada vez mais em tecnologias que a protejam de hackers, pois o prejuízo financeiro pós-invasão pode ser milionário, ou seja, muitas vezes menor que os investimentos em segurança. Ano passado o impacto gerado por fraudes em publicidade digital chegou a U$ 7,2 bilhões, e foram contabilizadas mais de mil invasões às empresas e agências somente do governo norte-americano. O caso mais recente foi a invasão à Comissão de Valores (SEC) da Bolsa norte-americana, no último dia 20.

Para dar dicas de segurança às empresas, Emmanuel Santana, co-fundador e CTO da Reamp – empresa que oferece tecnologias e serviços para gestão de mídia e dados – listou oito medidas simples de prevenção contra a fraude digital. Emmanuel defende a teoria de que é possível criar privacidade digital com algumas soluções acessíveis. Confira:

  1. Cuidado com o anti-vírus: muitas ferramentas se passam por “anti-vírus” para acessar dados de administrador do computador. Para se prevenir desse ataque, verifique a empresa desenvolvedora e utilize sistemas operacionais atualizados;
  2. Fique atento com ferramentas que prometem fazer milagres como deixar o computador mais rápido: normalmente estão repletas demalwares;
  3. Ao configurar o roteador, mude as senhas padrões. Soluções simples evitam o ataque por DNS, impedindo que hackers façam invasões em internet bankings dos usuários, por exemplo;
  4. Ao navegar em sites que exijam login, verifique a extensão do endereço (https://) e se o certificado de segurança é válido. Alguns ataques replicam páginas da internet, e essa medida ajuda na prevenção de fraude;
  5. Não memorize suas senhas em computadores que não são seus. Prefira usar gerenciadores de senhas como o LastPass, Dashlane e KeePass para armazenar suas senhas – eles impedem invasões viakeyloggers, por exemplo. Além disso, sempre que possível, prefira criar logins compostos por senhas e configurações via celular;
  6. Em dispositivos móveis, prefira acesso com a impressão digital, e configure as ferramentas de localização disponíveis no aparelho para bloquear caso seja roubado;
  7. Cuidado com o que é dito dentro de ferramentas que não usam criptografia: as mensagens podem ser lidas por qualquer usuário que faça parte daquela rede;
  8. Cuidado com o e-mail de recuperação de senha: se estiver inválido por conta de domínio expirado ou falta de uso, ele pode estar sendo usado por outra pessoa.
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.