2017 chega com expectativa de boa safra e excelentes vinhos Dal Pizzol

0 16

O rigoroso inverno gaúcho, com bom período de dormência e acúmulo de reserva das videiras, e a previsão de tempo seco para os próximos meses compõem a fórmula perfeita para o sucesso da vindima 2017. Essas condições animam a Dal Pizzol Vinhos Finos para uma colheita de uvas de boa qualidade e, consequentemente, a produção de vinhos e espumantes com alto padrão de excelência. A boa safra permitirá, inclusive, que a vinícola incremente sua linha de produtos por meio de novas variedades.

As uvas para a produção de vinhos e espumantes da safra 2017 da Dal Pizzol virão de videiras de André da Rocha e São Jorge, a cerca de 100 quilômetros da sede da vinícola, em Bento Gonçalves, e de Bagé, na Campanha Gaúcha, há 500 quilômetros de distância. A colheita nessas cidades é fruto de parceria com produtores locais, que durante o ano todo recebem o suporte de profissionais da Dal Pizzol para seguir os padrões de exigência da vinícola de cultivo e colheita.

Dirceu Scottá, enólogo da Dal Pizzol, explica que para 2017 não há expectativa de uma supersafra, mas a junção do frio no inverno e o tempo seco no verão permitirá que a quantidade seja a ideal para a produção de vinhos de qualidade. “A presença do fenômeno climático La Niña indica que haverá um período de seca e caso isso se comprove a perspectiva é de boa safra tanto na qualidade quanto na quantidade das uvas”, destaca.

Apesar da quebra da safra registrada em 2016, Scottá ressalta que a qualidade das uvas permitiu vinhos fantásticos, o que pode ser comprovado durante a 24ª Avaliação Nacional de Vinhos, realizada em setembro de 2016, em que degustações registraram índice acima do normal. “Se em 2016 perdemos em quantidade, ganhamos em qualidade e acreditamos muito que 2017 terá tudo para ser uma safra perfeita”, conclui.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.