Programa de modernização da indústria do vinho define prioridades

0 51

O Grupo de Trabalho (GT) do Programa de Modernização da Vitivinicultura (Modervitis) estabeleceu os focos que servirão para nortear a sua implantação. Foram priorizadas a formatação e operacionalização da chamada de assistência técnica – que deve ocorrer em agosto -, a disponibilização de linhas de crédito para indústria e produtores e a facilidade de acesso para os integrantes do Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec), da Rede de Centros de Inovação em Vitivinicultura (Recitivis).

O programa foi proposto pelo setor vitivinícola como uma das ações prioritárias do  plano estratégico Visão 2025, que prevê uma agenda voltada ao desenvolvimento e sustentabilidade do segmento.  O secretário executivo e coordenador do programa, o pesquisador da Embrapa Uva e Vinho, José Fernando da Silva Protas, avaliou como positiva a primeira reunião e destacou o comprometimento das instituições responsáveis por colocá-lo em prática. “Saímos com tarefas a serem cumpridas para apresentar num segundo momento com relação à forma como será feita a assistência técnica, as linhas de crédito disponíveis e qual a melhor forma de internalizar o programa”, afirmou.

 O diretor executivo do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Carlos Paviani, citou como umas tarefas da instituição o levantamento de uma relação de possíveis fornecedores de máquinas e equipamentos para a vitivinicultura. “É necessário que os equipamentos sejam cadastrados no sistema Finame/BNDES, que é o financiamento por intermédio de bancos credenciados para a produção e compra de máquinas e equipamentos novos e de fabricação nacional”

 

A segunda reunião do GT está agendada para o próximo dia 30, em Brasília. A partir de setembro devem ser realizadas audiências públicas nos estados que serão contemplados pelo programa: Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.