Totvs – 728 x 90

O desafio da precificação

0 1.430

Precificar mal um produto pode gerar um desajuste financeiro enorme numa empresa e perda de mercado. Se pensarmos em startup que ainda tem uma estrutura pequena, iniciante no mercado e com pouco capital o risco é maior ainda.

A dificuldade para precificar é enorme. Tanto que 89% dos empresários não sentem confiança na hora da formação do preço. Esse dado é resultado de uma pesquisa feita com 10 mil empresas brasileiras realizada pela startup Preço Certo.

O objetivo da startup fundada por Marcelo Roque e Roberto Assef é ajudar empresários não só a precificar, mas entender o que precisa ser alterado na gestão da empresa para melhorar a rentabilidade.

Para isso eles desenvolveram um software que a partir de dados fornecidos pela empresa, tais como incidência de impostos, taxas e comissões de vendas, despesas, custos de produção, pagamentos de fornecedores, gera informações como margem de lucro média, necessidade de capital de giro e qual o ponto de equilíbrio da empresa.

Os empresários têm como clientes empresas de todos os tamanhos e tempo de mercado. A maior parte é formada por e-commerces, um setor em que a competitividade é enorme e qualquer centavo faz diferença. Por isso a importância em estar atendo aos indicadores financeiros.

Marcelo conta que as lojas online, em geral, têm mais dificuldade em compor o preço já que ele varia de acordo com o canal de venda. Ou seja, o produto pode deve ter um valor no próprio site da loja e outro nos marketplaces. “Nesse caso é preciso adequar a estratégia”, explica.

Controlar indicadores deixou de ser tarefa do contador no final do mês na hora de fazer um balanço. Atualmente é importante ter a informação sempre disponível para tomadas de decisão rápidas. “Sem boa gestão e eficiência é muito difícil ser competitivo hoje no mercado”, diz. Orientação que se aplica a qualquer empresa.

Fonte PEGN
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.