Mercado Livre lança linha de crédito no Brasil

0 645

O Mercado Pago anunciou na terça-feira (30) a chegada do Mercado Crédito no Brasil. A plataforma fornece linha de crédito, a princípio, para vendedores qualificados do Marketplace, mas deve ser expandida em breve para PMEs independentes e para clientes pessoa física.
Em testes há seis meses no Brasil, o Mercado Crédito já é oferecido também no México, desde maio de 2017, e na Argentina, há dois meses, e agora chega para o grande público nacionalmente. São selecionados vendedores em um modelo de análise de crédito (scoring) próprio, com base no comportamento de vendas dentro do Mercado Livre, analisado ao longo de seis meses.

Os clientes com perfil de crédito adequado recebem propostas de empréstimos pré-aprovados e podem selecionar a que melhor se encaixe com suas necessidades atuais. Normalmente, a plataforma oferece o dobro do volume de vendas a cada lojista, sendo que os valores vão de R$ 5 mil a R$ 350 mil. O parcelamento do pagamento em até 12 vezes também fica à escolha do tomador de crédito, e os juros partem de 2,25% a 5,5% ao mês, com média de 3,3%.

Ao tomar o empréstimo, o lojista terá o valor da parcela debitado automaticamente de sua conta do Mercado Pago – onde ficam as receitas das transações realizadas no Mercado Livre. Caso a conta esteja zerada, será possível gerar um boleto e pagar por fora.

Até agora, durante a fase de testes, o Mercado Crédito já emprestou mais de R$ 250 milhões a lojistas brasileiros em mais de 18 mil linhas de crédito contratadas. No total da América Latina, o valor chegou a US$ 150 milhões (R$ 474 milhões) desde o lançamento do produto. A intenção da companhia é fornecer crédito aos 400 mil lojistas da América Latina cuja principal fonte de renda é a plataforma.

Depois de chegar a todos os lojistas que “vivem de Mercado Livre”, a empresa começará a pensar na expansão desse produto. Inicialmente, ele será oferecido aos usuários da maquininha do Mercado Pago, a Point. Depois, a pessoa física (consumidor) e PMEs sem vínculo com os produtos ML também devem ter acesso.

No caso da pessoa física, não se sabe ainda o formato do crédito: o produto pode chegar como um cartão de crédito, como o da competidora Magazine Luiza, ou da forma como é oferecido aos lojistas, dentro da conta pessoal do Mercado Pago.

Fluxo interno

Embora a intenção do Mercado Crédito seja, a priori, aumentar o fluxo financeiro dentro do Mercado Livre, a companhia não intenciona limitar essa movimentação ou criar formas de impedir o uso do crédito externamente. “Preferimos lançar a plataforma da maneira mais intuitiva possível, para garantir a inclusão desses clientes em um mercado ainda muito pouco desenvolvido”, diz Túlio de Oliveira, diretor do Mercado Pago.

Quanto à competição, a empresa demonstra não se preocupar em um primeiro momento. Para Túlio, a chegada de players com produtos semelhantes no mercado é “saudável” para “educar” o público. Martín de los Santos, Vice-Presidente Sênior do Mercado Crédito na América Latina, concorda: “nossa intenção é alimentar o mercado mais que competir. É melhorar o ecossistema”, diz.

Fonte InfoMoney
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.