Kantar: impactos do confinamento apontam para novas prioridades do consumidor

0 134

Impactos no dia a dia e preocupação com o futuro dão o tom quando o assunto é a pandemia do novo coronavírus. Dados do Kantar Thermometer mostram que 76% dos brasileiros estão preocupados com os impactos do confinamento no dia a dia, aumento de 3% em relação ao levantamento anterior, enquanto 58%, 10% a mais, mostram-se preocupados com o futuro.

Os brasileiros sentem mais falta da liberdade de uma forma geral e das interações sociais. Ou seja, o enclausuramento tem afetado a maioria e, com isso, as atividades dos entrevistados se dividiram entre o escapismo e o crescimento pessoal, como dormir, ler e evitar os noticiários.

O que tem sido mais difícil abrir mão durante a quarentena?

Mesmo sem previsão de uma transição para uma realidade pós-coronavírus, os brasileiros já sabem o que farão quando o isolamento social acabar. 52% querem encontrar os amigos, 49% a família, 45% querem dar uma volta a pé, 36% pretendem visitar bares e restaurantes, e 36% pretendem praticar esportes.

Enquanto nada disso é possível, os brasileiros têm recorrido às mídias sociais para falar sobre como tem sido a experiência de isolamento e, principalmente, rir um pouco. Comparado aos outros países latino-americanos, o Brasil foi o que mais usou as redes sociais com humor e positividade para encarar a pandemia.

A onda de positivismo também é bem vista na publicidade. 83% acreditam que as marcas devem oferecer uma perspectiva positiva em seus anúncios, 62% acham que elas devem falar de uma forma mais positiva e carefree, e 55% acham que elas devem evitar usar o humor para falar da situação atual.

Um olhar para a mídia

A audiência segue em patamares mais altos do que antes do período de isolamento, mas apresenta leves quedas. O lockdown decretado em Belém, Fortaleza e em algumas cidades da região metropolitana do Rio de Janeiro aparentam não trazer impactos significativos para a audiência em comparação à semana anterior.

O ouvinte de rádio continua a consumir o meio, mesmo com todas as mudanças no cotidiano. 74% afirmam que vão manter ou aumentar o consumo de rádio durante o isolamento. O número é maior do que o levantado na onda anterior, que era de 71%.

Analisando a publicidade na TV em São Paulo e Rio de Janeiro entre os dias 04 e 10 de maio, 23% dos anunciantes abordaram o tema Covid-19 em suas campanhas e 22% das inserções publicitárias foram sobre Covid-19 no período. Na semana analisada, uma associação de classe liderou o ranking de inserções, enquanto 3 entre os 10 maiores anunciantes foram marcas do setor financeiro.

Negócios essencialmente digitais continuam a aumentar exposição. Na comparação de abril com março deste ano, modelos de negócio que se beneficiam do isolamento apresentam crescimento de até três dígitos.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.