Concorrente do Nubank lança cartão de crédito com pagamento por aproximação

0 286

A Trigg, fintech que oferece cartão de crédito com benefício de cashback, anunciou que está lançando um cartão com pagamento por aproximação, a chamada tecnologia NFC (Near Field Communication), na sexta-feira (15).

Os novos clientes que solicitarem o cartão já receberão o novo modelo. Os pedidos processados a partir de agora começam a chegar nas mãos dos consumidores no dia 1 de abril. “Todos os cartões emitidos a partir de agora vão contar com essa tecnologia”, explica Marcela Miranda, Head da Trigg. Quem já possui um cartão da empresa e quiser o novo modelo, basta solicitar via aplicativo.

Na prática, um cliente com o cartão da Trigg poderá, na hora de efetuar um pagamento, encostar o cartão na maquininha, digitar a senha e finalizar a compra. “O limite da compra é o limite do cartão. Estamos estudando a ideia de oferecer ao cliente a opção de escolher entre ter um limite fixo em que não precise digitar a senha ou seguir usando a senha para qualquer valor. Mas por enquanto, por segurança, a senha é exigida”, afirma Miranda.

Em termos de estética, o novo cartão está mais clean e todas as informações estão no verso por segurança.

A empresa está em linha com a tendência do mercado de pagamentos. Espera-se que até o fim do ano, o valor global das transações sem contato feitas via cartões de pagamento – mobile e wearables – chegue a US$ 1,3 trilhão, mais do que duplicando a estimativa de US$ 590 bilhões em 2017, segundo a Juniper Research.

A Trigg tem uma parceria com a Visa, que segundo a executiva está incentivando e financiando inovações como essa para a empresa. A instituição financeira realizou um extenso trabalho no último ano com os parceiros para aumentar a aceitação do pagamento NFC.

De acordo com Eduardo Abreu, diretor executivo de Desenvolvimento de Negócios da Visa do Brasil, hoje, mais de 3 milhões de maquininhas em todo o Brasil já aceitam pagamento com esse tipo de tecnologia por aproximação.

“Estamos vivendo uma transformação, onde a inovação e a experiência do consumidor ficam no centro de nossos esforços. O importante não é mais o cartão plástico, mas sim permitir que o consumidor escolha a melhor forma de fazer seus pagamentos, de acordo com a sua necessidade. Por isso, veremos cada vez mais soluções modernas e convenientes como a pulseira Trigg”, afirma Abreu.

A fintech já lançou um serviço com a mesma tecnologia, mas funciona com uma pulseira. “A band funciona da mesma maneira, mas o chip do cartão fica no punho do consumidor. O processo é o mesmo: aproxima a band da maquininha, coloca a senha, compra feita”, explica Miranda.

Ainda nos primeiros passos

A Trigg é jovem. A empresa foi fundada em 2017 e já nasceu com uma concorrência acirrada dentro do setor. Cases como Nubank, Banco Neon e outros já estavam no mercado.

Apesar de não revelar os números da empresa, Miranda afirma que a Trigg mais que dobrou de tamanho em 2018 e os planos para 2019 incluem continuar uma expansão agressiva.

Segundo ela, o principal diferencial da empresa é o benefício do cashback. “Nós analisamos e pesquisamos o mercado, e vimos que nossos potenciais clientes estavam mais preocupados com um bom limite e com os benefícios que o cartão de crédito poderia oferecer. Dado isso, diferente de outras instituições que não cobram anuidade, nós oferecemos benefícios”, explica.

Ou seja, a empresa paga para você usar o cartão. O cliente ganha dinheiro em forma de desconto nas suas faturas. Quanto mais você usa, maior é o desconto.

A anuidade cobrada pela Trigg é de R$ 9,90 por mês, R$ 118,9 ao ano, lembrando que em grandes bancos os valores podem passar de R$ 300. Mas, com o benefício de cashback, o cliente pode praticamente abater esse valor se gastar R$1.400 por mês, por exemplo. Nesse caso, ao fim do ano, seria restituído ao cliente R$ 117,60. Veja o simulador no site da empresa:

Fonte InfoMoney
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.