Alimentos sobem, e inflação da baixa renda acelera em outubro

0 31

Os preços para a população de baixa renda tiveram aumento em outubro, segundo pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgada nesta terça-feira (12). O resultado foi influenciado pelo aumento dos preços dos grupos de gastos relativos a alimentos.

O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1), que mede a variação de preços para famílias com renda de até 2,5 salários mínimos mensais, mostrou avanço de 0,73% no mês passado, após alta de 0,16% em setembro.

Com este resultado, o indicador acumula alta de 3,72% no ano e, de 4,97% em 12 meses. O teto da meta de inflação do governo federal, que utiliza o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), do IBGE, como base, é de 6,5%. Em outubro, segundo divulgado pelo IBGE, o IPCA acumulou alta menor, de 5,84%.

Em outubro, o IPC-BR (das famílias com renda de até 33 salários) registrou variação positiva de 0,55% e, em 12 meses, acumulou alta de 5,36%, nível acima do registrado pela inflação da baixa renda.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.