Mercado Livre abre e-commerce para pequenos negócios

0 59

A internet é uma fonte de negócios cada vez mais promissora no Brasil. Só em 2013, a rede movimentou R$ 31,11 bilhões, 29% a mais do que no ano anterior, e esse crescimento deve se manter nos próximos anos. Mas as micro e pequenas empresas, que representam 98% dos estabelecimentos empresariais do país, ainda estão longe de ter uma participação à altura no mundo virtual. De acordo com a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, os pequenos negócios ficam com apenas 20% do dinheiro movimentado pelo comércio eletrônico no Brasil.

Isso se explica, em parte, pela relutância que muitos micro e pequenos empresários ainda têm em se aventurar no universo digital diante dos altos custos de desenvolvimento de um site e de uma ferramenta de e-commerce próprios. Essas barreiras, no entanto, podem ser dribladas com a ajuda de um dos 20 maiores sites de venda digital do mundo, o Mercado Livre. O maior marketplace virtual da América Latina oferece uma plataforma digital pronta para empresas que quiserem usá-lo como base para uma primeira experiência no comércio online.

“Um site próprio demanda investimento prévio, sem garantia de retorno. Já o Mercado Livre pode servir para alavancar o desenvolvimento da página própria. Antes havia um paradigma: o site parecia voltado para consumidores vendendo para consumidores. Isso mudou. Hoje temos muitos empreendedores que iniciam sua vida digital dentro do Mercado Livre. É um canal muito potente”, afirma Cyllas Elia, CEO da 00K, empresa especializada no desenvolvimento de ferramentas de gestão de vendas online no Mercado Livre.

Com 115 milhões de pessoas cadastradas, o site pode funcionar como uma bela vitrine para quem está dando os primeiros passos no mundo do comércio eletrônico. “Se ninguém conhece a minha marca, eu uso a marca Mercado Livre para promover meu produto em pé de igualdade com as empresas médias ou grandes”, afirma Flavia Marcon, gerente de desenvolvimento de vendedores do Mercado Livre.

O site oferece, ainda, outras vantagens para o comerciante digital iniciante, como uma estrutura de mídia bem consolidada, a segurança de saber que as transações são mediadas o tempo todo, estratégias de logística prontas, e a possibilidade de parcelar usando ferramentas sólidas, como o Mercado Pago, e receber de uma única vez, à vista, em 21 dias – e, com isso, ter capital de giro para seguir investindo. Fonte: Portal Terra – Sebrae

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.