Supermercado de MG é denunciado por trabalho escravo

0 70

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou Hallisson Ferreira Moreira, sócio da rede de supermercados Verdemar, em Minas Gerais, por  trabalho escravo.

Além do empresário, Elmar José Coutinho, administrador da Construtora Línea, empresa responsável pelas obras do Verdemar, Benedito dos Santos Andrade, funcionário da construtora, e Leandro Souza de Pinhos, gerente de recursos humanos da varejista, foram acusados de crimes de redução de trabalhadores a condições análogas a de escravo e aliciamento de trabalhadores, segundo o MPF.

De acordo com o processo, há um ano, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) fiscalizou alojamentos compartilhados pelas duas empresas e encontrou 40 empregados da Construtora Línea e 13 empregados do Verdemar em condições degradantes de trabalho.

“Os alojamentos estavam em péssimas condições de conservação, higiene e limpeza. Não havia lavatório e mictório nas instalações sanitárias, nem era fornecida água potável aos trabalhadores”, disse o MPF, em nota. Também não eram fornecidas camas adequadas, nem lençol, travesseiros e cobertores.

Segundo testemunhas ouvidas pelo Ministério Público, Moreira tinha conhecimento das condições dos alojamentos. Além do crime de trabalho escravo, os acusados irão responder  também por aliciamento de trabalhadores de um local a outro do território nacional.

Procurada por EXAME.com, a varejista afirmou por meio de nota que “não concorda com as afirmações e o caso está entregue aos cuidados do Escritório de Advocacia Sérgio Bermudes”.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.