O impacto positivo da vacinação em massa para o varejo

0 926

*Por Amilcar Pavan

O Brasil tenta acelerar seu plano nacional de imunização, registrando em meados do mês de julho a aplicação de 115 milhões de primeira dose e 30 milhões de pessoas já contavam com a imunização completa. Graças a esse avanço e com a entrega de novas doses, diversos estados estão antecipando o calendário de vacinação.

Por conta da crescente melhora nos índices de imunização, podemos notar uma evolução no movimento dos estabelecimentos. Semanalmente, nas lojas que administro, realizamos um levantamento sobre a quantidade de consumidores que as frequentam. Podemos notar que aos poucos estamos voltando a um ritmo de pré-pandemia.

A vacina, além de proteger o nosso corpo, também oferece segurança para a economia. E com a combinação de imunização mais os consumidores frequentando os comércios, sentimos um notável crescimento nas contratações no país. Segundo o CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), o Brasil abriu cerca de 280 mil vagas de emprego com carteira assinada no mês de maio, sendo o quinto mês seguido de crescimento de oportunidades no país.

Amilcar Pavan, sócio-proprietário dos Supermercados Flex Atacarejo e ASP

Durante esse período, mesmo em serviços essenciais como supermercados, tivemos que adaptar nossos negócios, e aproveitamos as circunstâncias que estávamos vivendo para a criação de novas vagas, como controladores de acessos, além de conseguirmos potencializar outras oportunidades de emprego, muito em virtude das vendas online, que tiveram um crescimento no decorrer do último ano. Segundo uma pesquisa da eMarketer, o Brasil foi o sétimo país com maior média de vendas online em 2020. Essa operação requer uma maior mão de obra para a separação, logística e entrega dos produtos no prazo combinado.

A tendência, de acordo com os especialistas, é de que com o cronograma de vacinação sendo seguido haja uma melhora ainda maior neste segundo semestre de 2021, com uma projeção de crescimento no PIB em até 5,8%. Porém, precisamos seguir pensando nos negócios a curto, médio e longo prazo. Continue de olho nas tendências que o mercado oferece, não tenha medo de inovar nesses tempos. Necessariamente não precisa implantar uma nova tecnologia, ou nova área, mas busque criar uma nova maneira de lidar com um problema, oferecendo uma solução rápida e prática que possa atender às suas necessidades e as demandas dos seus clientes.

Talvez as vacinas sejam a injeção de ânimo que os comércios precisam para sair da instabilidade causada pelo fechamento do comércio devido a Covid-19. Alguns impactos positivos da vacinação em massa já são perceptíveis no varejo, em diversos indicadores, e com certeza melhorarão ainda mais com o decorrer da aplicação de doses. Com a abertura completa do comércio, novas oportunidades surgirão e novos empregos poderão ser abertos.

 

*Amilcar Pavan é sócio-proprietário dos Flex Atacarejo e ASP Hortimercado e colunista do NEWTRADE.
Notícias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.