Natura lança loja conceito com modelo phygital

0 401

Em 1970, meses depois de ter dado vida à Natura, o empresário Luiz Seabra abriu uma pequena loja na rua Oscar Freire. Junto com um cartão e uma rosa branca, ele convidava o público para conhecer o lugar e atendia pessoalmente os clientes, ouvindo suas solicitações e particularidades. Com cinco décadas de história, agora a Natura volta à rua onde tudo começou e oferece uma nova experiência ao consumidor com uma loja conceito, cheia de simbolismos e conexão com o modelo de negócios da marca.

A loja na Rua Oscar Freire chega ao mercado quatro anos após o retorno da Natura ao varejo. Atualmente, a multinacional de cosméticos conta com quase 500 lojas físicas, entre próprias e franquias. “Retornar à rua Oscar Freire tem muito significado para a marca. A Natura praticamente nasceu neste endereço paulistano e, a partir dele, surgiu nosso modelo de venda por relações”, afirma a vice-presidente de Varejo de Natura &Co, Paula Andrade. A executiva afirma que o espaço visa estabelecer uma forte conexão entre as possibilidades oferecidas pelo digital e o real. “É uma loja em movimento que oferece conteúdo relevante para o público dentro da lógica de reinvenção do varejo, em que a experiência e a conveniência do consumidor são o foco”, argumenta.   

Modelo Phygital

Com modelo phygital (termo, em inglês, para indicar espaços físicos que fazem conexão com experiência virtual), o público poderá experimentar produtos da perfumaria da Natura pela solução digital perfum.Ar, viajar para uma comunidade da Amazônia com os óculos de realidade virtual biodegradável, medir a hidratação da pele, analisar o fio de cabelo ou personalizar presentes no Gift Studio.

Logística Reversa

Um ponto de coleta logística reversa está disponível na nova loja para contribuir com a diminuição do impacto ambiental gerado pelo despejo inadequado de embalagens. A cada cinco embalagens vazias retornadas das marcas o grupo Natura &Co (Avon, Natura, The Body Shop e Aesop), os clientes receberão um novo produto Natura.

Por meio de parcerias, a Natura já realiza a rastreabilidade de sua cadeia de reciclagem. A cada ano, a marca utiliza 925 toneladas de plástico reciclado em suas embalagens, o que equivale a 31 milhões de garrafas PET de 1 litro, que deixam de ir para o lixo. A Natura foi a primeira marca de cosméticos a adotar refis em seus produtos em 1983. Com a medida, evita o descarte diário do lixo equivalente à quantidade produzida por 4,7 milhões de pessoas.

 

 

 

Notícias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.