Eles vão às compras

0 136

Por Adriana Bruno

É verdade que as mulheres ainda dominam o mercado de beleza e cuidados pessoais, mas a participação do homem nesse segmento vem crescendo a passos largos. E não pense que eles “topam” dividir produtos, pelo contrário, buscam itens que atendam suas necessidades. E para isso, estão mais dispostos, inclusive a ir ao ponto de venda, deixando de delegar essa compra à mãe, esposa, namorada ou irmã.

Categorias tradicionais como fragrâncias e desodorantes estão impulsionando o mercado masculino, segundo Raquel Ferreira, diretora de Contas da Kantar WorldPanel. “Os gastos com fragrâncias masculinas cresceram 11% em 2018 – acima da inflação, considerando que IPCA de 2018 foi 3,75%. Já categorias como produtos para barbear têm espaço para ser mais relevante, bem como itens específicos para cuidados da pele masculina”, comenta.

De acordo com Raquel, em pesquisa realizada em 2017 pela Kantar, 72% dos homens ouvidos disseram preferir usar produtos feitos especialmente para eles. Por isso mesmo, itens focados nesse público têm ganhado espaço nas prateleiras. Em levantamento que analisou os 12 meses terminados em março de 2018 em comparação com o mesmo período do ano anterior, o consumo de colônia masculina premium teve crescimento de 8% em volume. “Em geral, as mulheres seguem como as maiores consumidoras dos itens para cabelos, sendo que os homens preferem apostar mais na perfumaria. Considerando os cuidados com os cabelos especificamente, os homens se preocupam com queda dos fios e também com oleosidade do couro cabeludo. Quando falamos de pele, a maior preocupação dos homens são os cravos e pelos encravados pós-barbear. Esses fatores os acompanham ao longo da vida, ou seja, há um público que demanda por mais cuidados específicos e não apenas quando são jovens. Manter a pele limpa e sem sinais também é uma necessidade deles”, diz Raquel.

Ainda de acordo com o estudo Consumer Insights 2018 da Kantar, categorias com maior valor agregado ganham importância no bolso do consumidor. Entre os itens de higiene e beleza, destaque para cremes e loções, deo colônia, shampoo e antiséptico bucal. “Na hora da escolha de itens de cuidados pessoais, o brasileiro leva em conta, na maioria das vezes, a boa fragrância e a relação preço-qualidade”, comenta Raquel.

Penetração dos canais de compra

O brasileiro usa em média 5 canais para se abastecer de itens de higiene e beleza, sendo que o varejo tradicional segue como o mais importante. Acompanhe:

66% – varejo tradicional
64% – supermercado independente
61% – supermercado de rede
42% – farmácias ou drogarias
40% – atacarejo
52% – porta a porta
1,2% – internet

Fonte: Raquel Ferreira, diretora de Contas da Kantar.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.